EspanhaLa Liga

O técnico do Real é novo, mas os problemas na defesa não

Carlo Ancelotti possui como uma das principais virtudes em seu trabalho a montagem de defesas sólidas. Na temporada passada, uma das maiores penúrias do Real Madrid foram os apagões sofridos por sua linha de zaga. A união do útil ao desagradável, mas que ainda não surtiu efeitos na equipe merengue. Prova disso foi a estreia sofrida em La Liga, com a vitória de virada por 2 a 1 sobre o Betis.

A superioridade do Real Madrid no Santiago Bernabéu foi inegável. Os blancos tiveram volume de jogo, em um estilo diferente daquele visto na temporada passada. Ao invés da verticalidade usual com José Mourinho, o time valorizou a posse de bola e manteve o Betis sob pressão durante boa parte do tempo. Não à toa, além dos gols de Karim Benzema e Isco, os anfitriões criaram diversas ocasiões. Cristiano Ronaldo acertou a trave duas vezes, enquanto Benzema ainda teve um tento anulado pela arbitragem.

O problema foi na forma como o Real aparecia exposto. Se avançava e se postava no campo ofensivo, o time não sabia proteger as costas, sofrendo com os lances em velocidade do Betis. Não à toa, o gol saiu justamente em um contra-ataque, no qual Sergio Ramos abriu alas para que Cedric invadisse a área e rolasse para Jorge Molina marcar, pressionando os merengues logo aos 14 minutos. Além do mais, Diego López justificou a confiança de Ancelotti ao deixar Iker Casillas no banco, realizando ao menos duas grandes defesas.

Passes do Real Madrid contra o Betis (Fonte: Squawka)
Passes do Real Madrid contra o Betis (Fonte: Squawka)

É apenas o início da campanha e o mais importante é que os três pontos foram garantidos ao Real Madrid. Entretanto, o sinal de alerta foi dado. Ancelotti compôs o meio-campo com Sami Khedira na proteção, além de Isco e Luka Modric um pouco mais soltos. Não se mostrou suficiente, dada a lentidão de Sergio Ramos e Pepe, bem como a aptidão de Marcelo para subir e deixar o caminho aberto pela esquerda.

Se o Barcelona abriu distância tão cedo na liderança de La Liga 2012/13, foi justamente pelas desatenções defensivas do Real Madrid, já que Cristiano Ronaldo costumava dar conta do recado na frente. Em uma competição tão díspar como La Liga, a insistência dá margem para a conquista de vitórias, mesmo sem atuações impecáveis. Bater os blaugranas no topo da tabela com tanto desleixo, porém, já é outra história.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo