EspanhaLa Liga

O Real tinha de inibir a Real. Conseguiu, com Borja Mayoral

Jogo em Anoeta. Com uma torcida já fervilhante ainda mais entusiasmada: afinal, a Real Sociedad tivera três vitórias em três jogos pelo Campeonato Espanhol. Pressão já considerável, pelos tropeços inesperados contra Valencia e Levante. Sem Cristiano Ronaldo, cumprindo o último jogo de suspensão antes de voltar, nem Marcelo, afastado pela expulsão na rodada anterior. Com todos esses fatores contrários, o Real Madrid precisava vencer, para não se desgarrar excessivamente do Barcelona, líder invicto de La Liga. Conseguiu: após um começo equilibrado, a superioridade madridista se fez sentir em San Sebastián, com a vitória por 3 a 1. Só o destaque foi inesperado: Borja Mayoral, em seu primeiro jogo como titular, numa aposta de Zinedine Zidane que deu certo.

Não deu certo de imediato, pois o começo do jogo foi equilibrado no País Basco. As duas equipes tinham chances, num cenário aberto durante o primeiro tempo. Aos 16 minutos, o Real Madrid tentou: Theo Hernández passou por Álvaro Odriozola, cruzou para a área, e o arremate de Marco Asensio só parou porque Kevin Rodrigues impediu na hora exata. O chumbo da Real Sociedad apareceu aos 18, quando William José aproveitou bola vinda de escanteio e arrematou para ótima defesa de Keylor Navas.

Num cenário equilibrado, fazer o primeiro gol seria uma vantagem valiosa. E os visitantes de Madri conseguiram, aos 20. Casemiro lançou a bola para a área, e Sergio Ramos dominou, como se fosse tentar uma bicicleta. Acabou ajeitando para Borja Mayoral entrar na jogada e bater sem chances para Gerónimo Rulli, fazendo o 1 a 0 em Anoeta. O que não quer dizer que a Real Sociedad se acabrunhou. Longe disso: continuou pressionando, até o merecido empate, aos 29 minutos. Com certa colaboração: Odriozola cruzou a bola na segunda trave, e Kevin bateu de voleio. Não saiu tão forte, mas Navas falhou, deixando a bola passar para o 1 a 1 do time basco. A comemoração do gol só foi ofuscada por um acidente simultâneo: do outro lado do campo, um câmera caiu atrás da meta defendida por Rulli.

E o equilíbrio continuou. Em três minutos, quase tudo aconteceu. Aos 34, Casemiro cabeceou para grande defesa de Rulli; aos 35, foi a Real Sociedad que mandou na trave; finalmente, aos 36, o gol que aliviou o atual bicampeão europeu. De novo, com Borja Mayoral: o camisa 21 deu belo drible em Aritz, cruzou, e Kevin Rodrigues desviou acidentalmente para o próprio gol.

A partir de então, o Real Madrid tomou o controle para não mais perder. Aos 42 minutos, Asensio chutou para fora, e Rulli foi buscar a bola vinda do arremate de Luka Modric aos 44. No segundo tempo, Diego Llorente ainda cabeceou, aos seis minutos. Mas logo na volta seguinte do ponteiro dos segundos, o Real criou outra chance: Borja Mayoral foi colocado na cara do gol por Asensio. Chutou da direita da grande área, Rulli rebateu, e na sobra mandou para fora. Finalmente, aos 16, o momento que assegurou a tranquilidade madridista: Isco teve inteligência e segurou a bola até Gareth Bale estar pronto para receber o lançamento. Foi o que aconteceu: bola alçada para o galês, que superou Kevin Rodrigues em velocidade e tocou na saída de Rulli para garantir a vitória – e possibilitar ao Real Madrid um respiro, para a volta dos fundamentais ao time.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo