Espanha

O importante é vencer

Quinze minutos do segundo tempo. A torcida que lotou as arquibancadas do Santiago Bernabéu já começa a ficar impaciente. A Turquia marca forte, não dá espaços para a Espanha criar. Xavi se prepara para cobrar uma falta pela lateral. A bola vai alta, Sergio Ramos desvia e ela sobra para Piqué, na pequena área, furar o bloqueio turco.

Daí em diante a Espanha conseguiu se soltar. Não foi mais ameaçada pelo rival, que em alguns momentos anteriores levou extremo perigo ao gol de Iker Casillas. Cinco jogo, cinco vitórias nas eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2010. Liderança isolada do Grupo 5, com 11 gols marcados, somente um sofrido e vantagem de seis pontos sobre o segundo colocado, a Bósnia.

O momento da seleção espanhol é espetacular. A Fúria é hoje, sem sombra de dúvidas um dos grandes times de futebol do mundo. Negar isso é burrice. A atual campeã da Eurocopa impressiona cada vez mais, e com uma vitória como essa sobre a Turquia, mostra que está atingindo um outro patamar. Está se tornando grande.

Aquela velha história de que a Espanha joga bem, mas na hora da decisão amarela já virou coisa do passado. Afinal, o título da Euro prova isso. Porém, para os mais críticos, isso não foi suficiente. É preciso seguir ganhando, porque o que vale mesmo é Copa do Mundo… Pois a Fúria tem feito o dever de casa. Já está praticamente garantida na África do Sul e tem superado seus adversários com louvor.

A Turquia pode não ser um rival de primeiro nível, mas não pode ser desprezado. As circunstâncias desse jogo que devem ser levadas em conta. Adversário fechado, marcando forte, jogando no contra-ataque. Típica partida para a Espanha se desesperar, partir para o ataque loucamente e perder por 1 a 0. No final, vaias e mais vaias da chata torcida madrilena.

Não. Os espanhóis tiveram paciência, souberam trabalhar bem a bola, jogar pelas laterais, usar o meio com Xabi Alonso, Marcos Senna e Xavi quando preciso. A defesa, comandada por Casillas, que fez seu jogo de número 90 pela seleção, superando Fernando Hierro, se mostrou tranquila sempre. Na frente, Fernando Torres e Villa se movimentavam bastante.

Assim, como um time grande, deixando o estigma e a perseguição de lado, a Espanha venceu. Não jogou bem, mas fez o suficiente para triunfar. E, muita vezes, é exatamente isso que diferencia uma equipe modesta de uma gigante. O peso da vitória, seja ela como for.

No Santiago Bernabéu

Neste domingo, o Real Madrid realizou sua Assembleia Geral Extraordinária, convocada para definir pontos cruciais dos próximos meses do clube, entre eles a permanência de Vicente Boluda como presidente, a anulação das decisões ocorridas na fatídica reunião que gerou a renúncia de Vicente Calderón e a modificação dos votos por correio.

No começo parecia que Boluda teria problemas para confirmar tudo isso, conforme previsto e apurado em pesquisas. Os primeiros eleitores a aparecer foram os opositores. Com o passar do dia, no entanto, a situação voltou a tomar conta do pleito. Foram 943 votos a favor e 248 contra, com 26 abstenções – pouco no universo total de sócios: 2103.

Depois, sem dificuldades, anularam tudo que fora decidido na assembléia que resultou na saída de Calderón: 1034 votos a favor, 79 contra e nove abstenções. Para quem não se lembra, o ex-presidente madridista fraudou essa eleição, inserindo sócios falsos no pleito – incluindo um que pertence ao quadro do Atlético de Madrid. O fim dos votos por correio, entre outras decisões menores, também passaram.

Inicialmente, as próximas eleições acontecerão em 7 ou 14 de junho, com pequenas chances de ocorrer em 24 de maio. Este domingo marcou, também, uma nova era no cenário político madridista, já que, pela primeira vez, as urnas e papeletas antigas foram abandonadas por urnas eletrônicas e contagem de votos digital.

Assim, o clube já se prepara para algo que, pelo andar da carruagem, se tornou o cenário mais provável: o retorno, triunfal e cheio de apoio, de Florentino Pérez ao cargo de máximo mandatário de uma dos mais importantes e ricos clubes do mundo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo