Espanha

O drama de Jackson Martínez no Atlético de Madrid: “Nunca treinei tanto. E nunca joguei tão mal”

Jackson Martínez foi a grande contratação do Atlético de Madrid na temporada. O centroavante veio do Porto com a marca de um goleador e chegou sendo favorito a ficar com o post de principal alvo ofensivo dos criadores de jogadas do clube. Só que a má fase o atingiu e ele não consegue mais fazer gols. Há oito partidas ele não balança as redes, maior jejum da carreira. E o pior é que ele tem treinado mais ainda e isso não tem ajudado.

LEIA TAMBÉM: Simeone não se ilude com liderança: “É muito difícil competir com Barça e Real”

Desde o dia 25 de outubro, quando marcou um gol contra o Valencia pelo Campeonato Espanhol, Jackson Martínez não sabe como é a sensação de balançar as redes. Uma situação bastante nova para ele, que tem tentado superar isso com mais e mais treino. Curiosamente, não tem ajudado muito.

“Nunca treinei tanto e nunca joguei tão mal”, declarou o centroavante colombiano ao jornal Marca, de Madri. Aos 29 anos, o jogador nunca tinha ficado oito jogos sem marcar desde o seu início de carreira no Independiente Medellín. O pior para ele é não conseguir encontrar uma explicação. Ele passou a treinar mais, inclusive abdicando de alguns dias de folga no fim do ano, para se concentrar mais e treinar ainda mais do que vinha fazendo. Não adiantou. O jogador continua em uma seca de gols e em uma fase muito ruim.

Martínez tem apenas três gols pelo Atlético de Madrid até aqui. Na temporada passada, ainda pelo Porto, ele já tinha 22 gols a esta altura. Uma preocupação que ele demonstra ao intensificar os treinos. Um problema para atacantes, especialmente, é que a confiança é um fator chave. Jogador confiantes arriscam mais, se permitem mais, enquanto os que estão inseguros parecem sempre achar que errarão o próximo lance, vivem com medo.

O grande artilheiro do Atlético é Antoine Griezmann, com 16 gols em 26 jogos, contando todas as competições. Saúl Níguez, jovem espanhol, tem cinco gols em 28 jogos. Ángel Correa fez outros quatro, em 27 jogos. Yannick Ferreira Carrasco fez o mesmo que Martínez: três gols, mas em 25 jogos. Luciano Vietto, outro atacante, também fez três gols, mas em 23 jogos.

Martínez só está melhor que o dono da camisa 9, Fernando Torres, que marcou até aqui dois gols em 27 partidas. Ele começou 24 desses jogos, mais do que qualquer outro jogador de ataque, exceção de Griezmann, que é a estrela do time. Ninguém se firmou como companheiro do francês no comando de ataque.

Resta saber quanto tempo irá durar a má fase de Martínez. Ao que parece, ele tem se esforçado muito para sair dessa fase. O técnico Diego Simeone segue dando apoio. Após o último jogo, no meio de semana, contra o Rayo Vallecano, o treinador argentino disse que gosta do estilo do colombiano e que os gols voltarão a sair.

Com muitas especulações no mercado de transferências de janeiro, inclusive apontando para a saída de Jackson Martínez por empréstimo ao Arsenal ou Chelsea, resta saber se o clube terá paciência para esperar que a má fase do atacante sul-americano acabe.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.