Ásia/OceaniaEspanha

No último jogo de sua carreira, Fernando Torres dedicou uma linda carta de agradecimento aos torcedores

Aos 35 anos, Fernando Torres encerrou sua jornada no futebol profissional durante esta sexta-feira. O espanhol havia anunciado sua aposentadoria semanas atrás e, mesmo com o Campeonato Japonês em andamento, pendurou as chuteiras. Já limitado pelo físico, o atacante aproveitou uma partida da própria J-League para se despedir. Uma ocasião especial: em casa, o Sagan Tosu recebeu o Vissel Kobe, do amigo Andrés Iniesta. Foram várias as homenagens a El Niño.

[foo_related_posts]

Embora sua passagem pelo Japão parecesse apenas um apêndice à carreira, Fernando Torres recebeu todas as honras em sua despedida. O estádio apagou os refletores e brilhou através de luzes erguidas pelos torcedores do Tosu. Ao lado de seus filhos, o veterano ouviu os cânticos especiais das arquibancadas. Também fez seu último discurso, enquanto antigos companheiros apareceram no telão para desejar sorte à sequência da vida do espanhol.

Em campo, o ato final de Fernando Torres não foi dos mais felizes. Iniesta roubou a cena e fez uma partidaça, conduzindo a goleada do Vissel Kobe por 6 a 1. O atacante até encontrou algumas brechas, mas não conseguiu anotar o seu último gol. Após sofrer a ameaça do rebaixamento na temporada passada e terminar salvo justamente por um tento de El Niño, o Sagan Tosu outra vez busca se garantir na primeira divisão. Atualmente ocupa a antepenúltima posição na J-League, que leva aos playoffs contra o descenso.

O momento mais belo de Torres em sua despedida, aliás, veio através de uma carta assinada pelo centroavante. O espanhol dedicou algumas palavras para falar sobre sua trajetória e também para agradecer aos torcedores. Transcrevemos abaixo. É um símbolo final do empenho e da nobreza do veterano ao longo de sua carreira:

“Quando eu tinha cinco anos, comecei a jogar futebol com meu irmão. Trinta anos depois, vou jogar minha última partida como profissional. Hoje olho para trás e quase não posso acreditar em tudo o que vivi. Eu me sinto muito afortunado por ter conseguido os troféus mais importantes do mundo e por ter jogado para alguns dos clubes mais prestigiosos. Também me sinto afortunado pelos êxitos com a seleção espanhola. Eu vivi grandes emoções e felicidades. Queria agradecer ao futebol por ter me feito tão feliz. Mas não quero me esquecer da parte mais autêntica do futebol, a que faz com que este esporte seja tão maravilhoso: os torcedores”.

“Obrigado a cada um dos torcedores das equipes em que joguei por me amarem, por me apoiarem e por me respeitarem. Também aos torcedores adversários, porque vocês me fizeram ser um jogador melhor. Espero que tenha feito vocês desfrutarem do meu futebol e que os tenha inspirado de alguma maneira. Nunca deixem de perseguir os seus sonhos. Foi um verdadeiro prazer. Obrigado futebol, obrigado torcedores”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo