AlemanhaBundesligaEspanhaEuropaFrançaInglaterraItáliaLa LigaLigue 1Premier LeagueSerie A

Ninguém vende melhor seus pratas-da-casa que o Southampton

Os números confirmam o que todo o mundo já imaginava: nos últimos anos, ninguém vendeu melhor seus pratas-da-casa que o Southampton. Nas últimas três temporadas, os Saints foram o time a obter as maiores cifras negociando os jogadores lançados de suas próprias categorias de base, com os € 90,2 milhões das vendas de Chambers, Lallana e Shaw, todos no início desta temporada. O retorno à Premier League, a estabilidade e as boas campanhas na elite contribuíram com os números, significativamente superiores aos dos outros clubes.

VEJA TAMBÉM: O que o futebol tem a ver com o panelaço deste domingo

O estudo, conduzido e publicado pela CIES Football Observatory, contempla jogadores entre 15 e 21 anos que foram negociados desde julho de 2012. Na divisão entre ligas, a francesa é a que mais se destacou, arrecadando 27% (€ 292 milhões) do valor total obtido por clubes das cinco principais ligas europeias. La Liga (26% ou € 276 milhões), Premier League (21% ou € 227 milhões), Bundesliga (15% ou € 163 milhões) e Serie A (11% ou € 114 milhões) completam a relação.

Valores arrecadados por liga
Valores arrecadados por liga

Na segunda colocação, com € 76 milhões arrecadados, aparece o Lille, que alavanca a Ligue 1 e ajuda bastante a competição a liderar o quesito. O dinheiro veio das negociações de Gianni Bruno, Mathieu Debuchy, Lucas Digne, Divock Origi (que se apresenta ao Liverpool na próxima temporada) e Eden Hazard, hoje completamente adaptado ao Chelsea e um dos principais craques da Premier League.

O Campeonato Espanhol, que aparece na segunda colocação, tem em Real Sociedad e Sevilla seus principais representantes. Os dois aparecem, nesta ordem, em 3º e 4º lugares, com € 62,2 milhões e € 51,5 milhões. Enquanto os sevillistas conseguiram esse valor com diversas vendas, todas elas curiosamente para a Inglaterra, os bascos chegaram ao seu com apenas duas negociações, ambas em âmbito nacional: Griezmann (Atlético de Madrid) e Illarramendi (Real Madrid).

Entre todas as coisas que podemos observar a partir do estudo da CIES, talvez a mais sintomática seja o fato de como a Premier League já atrai há um certo tempo destaques de outras grandes ligas. Nos últimos anos, deu um salto o número de contratações de destaques de La Liga por clubes ingleses. É sintomático sobretudo pois esse panorama tende a aumentar com o crescente distanciamento financeiro que ganhou força com o novo acordo pelos direitos de televisão do Campeonato Inglês.

Top 20 de clubes e quais jogadores foram negociados
Top 20 de clubes e quais jogadores foram negociados

Para times de outros países, ficam evidentes os pontos prejudiciais. Manter atletas de alto nível será cada vez mais difícil. Entretanto, como a lista revela, a riqueza dos clubes ingleses, em um ponto, é prejudicial para eles próprios. Com a exceção do Southampton e sua base fantástica, o número de ingleses na lista é bem pequeno. No top 20, apenas Saints e Manchester United conseguem seu espaço, e este último principalmente pela venda pontual de Welbeck ao Arsenal. Cobrada por títulos desde a distante Copa de 1966, a seleção inglesa precisará pensar em alternativas para conseguir formar equipes competitivas nos próximos anos, já que seus próprios atletas não têm tanto espaço.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

– Pagar muito por prodígios não é novidade: o que aconteceu com os sub-17 mais caros da história?
– Direitos de TV da Premier League crescem mais, mas isso não é necessariamente uma boa notícia
– Cartola francês vê apocalipse: “A Premier League se tornará uma NBA, maior que a Champions”

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo