EspanhaLa Liga

Ninguém é tão insubstituível quanto Messi nas grandes ligas

Mais uma vez, Lionel Messi provou sua importância ao Barcelona. Os blaugranes tinham sérias dificuldades contra o Betis no Camp Nou. Até criavam chances no ataque, mas falhavam demais nas finalizações. Para piorar, demonstravam a fragilidade na defesa que tem sido uma constante na temporada. Até que o camisa 10 saiu do banco, para salvar os catalães. Um golaço de falta e outro belíssimo, a partir de jogada coletiva. Vitória por 4 a 2, que deixa o Barça a dois pontos de conquistar La Liga.

O papel fundamental de Messi ao Barcelona é visível. Basta marcá-lo para que o Barcelona entre em colapso. Obviamente, anular o melhor do mundo não é das tarefas mais fáceis, mas foi a partir dessa premissa que Bayern Munique e Real Madrid impuseram aos catalães suas derrotas mais duras na temporada. Algo perceptível ao olhar e evidenciado ainda mais pelos números.

Nenhum outro jogador nas cinco grandes ligas europeias é tão preponderante a sua equipe como Messi. O atacante soma 46 gols e 12 assistências em La Liga. Participou de 55,2% dos 105 gols do Barcelona na competição. Muito acima do segundo colocado do elenco, Cesc Fàbregas, que registra participação em 19% dos tentos.

Considerando os outros clubes das grandes ligas europeias, quem mais se aproxima de Messi é Zlatan Ibrahimovic. O sueco anotou 27 gols e serviu sete assistências com a camisa do Paris Saint-Germain, 54,8% dos tentos do clube na Ligue 1. E, além da dupla, apenas Germán Denis (Atalanta), Christian Benteke (Aston Villa) e Aritz Aduriz (Athletic Bilbao) participam de ao menos metade dos gols de seus times nas ligas nacionais.

Além disso, Messi atingiu outra marca interessante. O camisa 10 anotou seis gols saindo do banco de reservas, marca inferior apenas que a de Adam Le Fondre entre as cinco grandes ligas europeias. No entanto, o inglês precisou de 460 minutos para anotar seus sete gols, média de 65,7 minutos por gol. Já Messi, precisou de 129 minutos, com média de 21,5.

Com os dois gols de hoje, Messi chegou a 21 partidas consecutivas por La Liga balançando as redes. Dos 46 tentos que o craque anotou, 13 serviram para o Barça ficasse em vantagem no placar, enquanto outros seis valeram um placar igualado. Somente contra o Celta, no primeiro turno, o camisa 10 passou uma partida inteira sem marcar ou sem servir assistências.

Se os gols e as assistências de Messi simplesmente desaparecessem, o Barcelona teria 38 pontos a menos no Campeonato Espanhol – oito vitórias se tornariam derrotas, cinco vitórias se tornariam empates e quatro empates se tornariam derrotas. Os blaugranes estariam apenas na sétima colocação. Logicamente, este é um mero exercício de imaginação, mas serve para mostrar a importância do camisa 10. Se contar com o melhor do mundo é uma ajuda e tanto, aprender a jogar sem ele é um grande passo à frente.

Jogadores com participação direta em mais da metade dos gols de seus times:

Lionel Messi – 46 gols, 12 assistências – 55,2% dos gols do Barcelona
Zlatan Ibrahimovic – 27 gols, 7 assistências – 54,8% dos gols do Paris Saint-Germain
Germán Denis – 15 gols, 4 assistências – 52.8% dos gols da Atalanta
Christian Benteke – 18 gols, 4 assistências – 50% dos gols do Aston Villa
Aritz Aduriz – 13 gols, 6 assistências – 50% dos gols do Athletic Bilbao

*Dados do site WhoScored.com

Messi stats

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo