EspanhaLa Liga

Em tempos de falso amor à camisa, Negredo foi vaiado por ser sincero

O futebol atual conta com poucos casos de amor à camisa e de muitas trocas de clube. São raros os casos de jogadores que servem uma mesma equipe do começo ao fim da carreira. E mesmo quem pula de galho em galho não se cansa das promessas de amor. Talvez o exemplo mais claro para os brasileiros seja o de Donizete Pantera, que defendeu seis grandes clubes brasileiros e se disse torcedor de infância da maioria deles. O problema é que, quando um atleta é sincero, acaba mal recebido por sua nova torcida.

O episódio aconteceu na apresentação de Álvaro Negredo. Emprestado pelo Manchester City, o centroavante foi a grande contratação do Valencia para a temporada. Cerca de 15 mil torcedores receberam o astro no Estádio Mestalla. Só que, apesar de manifestar seu compromisso com o novo clube, o reforço recusou-se a beijar o escudo. Acabou vaiado por parte dos presentes nas arquibancadas, enquanto outros xingaram o Sevilla, seu antigo clube.

Negredo saiu pela tangente, afirmando que ainda terá muito tempo para beijar a camisa no futuro. Mas, em tempo de tantas juras falsas, a torcida do Valencia deveria respeitar a postura do atacante – quem sabe, até admirar. Se ele não corresponder com os gols que se esperam dele, aí sim as vaias terão algum motivo plausível.

Abaixo, a apresentação completa de Negredo. As vaias acontecem no 11º minuto:

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo