Copa do ReiEspanha

Na 500ª vitória de Messi, o Barcelona voltou a convencer e goleou o Leganés pela Copa do Rei

Quique Setién demorou quatro partidas para, enfim, registrar sua primeira noite tranquila com o Barcelona. O treinador venceu com aperto Granada e Ibiza em suas duas primeiras jornadas, enquanto a derrota diante do Valencia (também pela fraca atuação da equipe) aumentou o desconforto ao novo comandante. Já nesta quinta-feira, pelas oitavas de final da Copa do Rei, o Barça impôs seu futebol ofensivo e goleou o Leganés por 5 a 0 no Camp Nou. Lionel Messi seria o personagem especial do jogo, não apenas por anotar dois gols, mas também por alcançar a marca de 500 vitórias por competições oficiais com o clube.

Até pelo momento desfavorável, o Barcelona entrou com força máxima contra o Leganés. Quique Setién retomou o esquema no 4-3-3 e também promoveu a entrada de Arturo Vidal no lugar de Arthur, uma mudança bastante perdida pela falta de efetividade do brasileiro. Desta vez, a equipe conseguiu rodar a bola com mais velocidade e atacou com profundidade, muito graças ao forte apoio pelas laterais. Não se repetiu a postura passiva nos 45 minutos iniciais contra o Valencia, quando o domínio da posse pouco valeu.

Logo no primeiro ataque, o Leganés até deu um susto, quando um chute de Martin Braithwaite triscou a trave. Contudo, Griezmann se encarregou de abrir o placar aos quatro minutos, ao receber o passe de Nelson Semedo e finalizar com liberdade. Aos nove, o francês ainda teve um tento anulado por impedimento, após avanço de Jordi Alba pela esquerda. Já o segundo gol saiu aos 27, em escanteio fechado cobrado por Messi. Clément Lenglet se antecipou no primeiro pau e desviou de cabeça. Os pepineros tiveram alguns momentos de perigo, sobretudo em bolas roubadas. Mas nada que aproveitassem.

Administrando mais a situação no segundo tempo, o Barcelona marcou o terceiro aos 14 minutos. Frenkie de Jong enfiou a bola para Messi acelerar, o craque encarou a marcação e chutou prensado para vencer o goleiro Pichu Cuéllar. Saindo do banco, Arthur ao menos se redimiu ao balançar as redes com 32 minutos, aproveitando um rebote duplo dos pepineros. Por fim, coube a Messi encerrar a goleada. Recebeu o passe de Iván Rakitic, outro a sair do banco, e driblou o goleiro antes de estufar as redes.

Neste momento, o Barcelona precisa de confiança e o placar elástico contra o Leganés garante isso, assim como indica um encaixe um pouco melhor da equipe. Não parece que este mercado resolverá as carências do elenco, mesmo com a procura por um centroavante, e a solução de Quique Setién precisará vir com aquilo que possui em mãos. Terá que encontrar a sintonia em um time que não a possui faz tempo, e que deu sinais negativos nas primeiras partidas com seu novo treinador. Ao menos a tabela das próximas semanas ajuda. O próximo passo será dado contra o Levante, em casa, por La Liga.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo