Copa do ReiEspanha

Na 10ª vitória seguida do Barça, a surpresa foi Messi abrir a mão de um pênalti

O Barcelona deu um passo importante rumo à decisão da Copa do Rei. Luis Enrique esperava que sua equipe fizesse o dever de casa contra o Villarreal no jogo de ida, e assim o fez. A questão é que os blaugranas poderiam ter um pouco mais de tranquilidade do que a vitória por 3 a 1 proporcionou. Afinal, a equipe catalã teve um pênalti a seu favor, a chance de anotar o quarto gol. E o mais espantoso não foi o fato de que Asenjo defendeu o chute de Neymar, e sim que Messi não cobrou. A primeira vez desde 2010 que o argentino não vai para a marca da cal quando estava em campo em uma penalidade a seu favor.

LEIA MAIS: As melhores assistências e jogadas criadas por Messi na temporada

O jogo até chegou a se complicar para o Barcelona em algum momento, mas não foi exatamente o mais difícil. O Villarreal tentava equilibrar a partida, mas tomava pressão durante o primeiro tempo. E a vantagem saiu aos 41 minutos, após boa jogada de Luis Suárez que Messi completou dentro da área. O empate saiu logo no início do segundo tempo, em um chute cheio de efeito de Trigueros que Ter Stegen aceitou. A reação, contudo, foi imediata. Suárez preparou a jogada para Iniesta retomar a diferença, enquanto Piqué anotou de cabeça o terceiro gol. Iniesta e Suárez, aliás, faziam apresentação acima da média em relação a esta temporada.

A surpresa se concentrou mesmo na atitude de Messi, ao abrir o caminho para Neymar. O último a que o camisa 10 havia concedido a honraria foi ninguém menos que Ibrahimovic, em março de 2010, quando ele já havia anotado uma tripleta nos 4 a 2 sobre o Zaragoza. Talvez um sinal do moral que o brasileiro tem recebido nos últimos tempos, especialmente na chance que tem de superar, com apenas mais um gol, Diego Maradona na artilharia histórica dos blaugranas. Há quem tenha entendido, entretanto, uma rebeldia dos próprios jogadores contra Luis Enrique, que não queria que o camisa 11 cobrasse. Independente do erro, algo que deverá ser discutido apenas nos bastidores.

A partida de volta entre as duas equipes acontece em 4 de março e, mesmo que pudesse estar mais confortável, o Barcelona já tem a vantagem nas mãos. Para ficar ainda mais tranquilo na ascensão recente. Após a derrota para a Real Sociedad na primeira partida de 2015, são 10 vitórias consecutivas, e apenas um ponto de desvantagem para o Real Madrid. Sozinhos, Messi e Neymar já marcaram mais gols que os merengues neste ano. E demonstram uma sintonia que parece ir além das bolas nas redes.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo