EspanhaLa Liga

Messi precisou de meia hora para decidir o duro duelo com o Atlético de Madrid

Quando a partida está difícil, o técnico olha para o banco de reservas em busca de uma solução. Pode ser um atleta que mude o esquema tático ou a característica do time. Pode, também, entrar no lugar de um titular em um dia abaixo da crítica. Luis Enrique mexeu a cabeça para o lado quando a partida contra o Atlético de Madrid, no Vincent Calderón, estava empatada e avistou ninguém menos que Lionel Messi. E o colocou em campo a meia-hora do fim do jogo. E ele decidiu, como está acostumado a fazer.

LEIA MAIS: Antes do duelo deste sábado, Atlético de Madrid e Barcelona se unirão por refugiados

Messi começou na reserva porque não treinou com o time durante a semana e teve licença por causa do nascimento do filho Mateo. Luis Enrique começou com Rafinha compondo o trio de ataque com Neymar e Suárez, e o primeiro tempo no Calderón foi bastante brigado. O Barcelona dominou a partida, mas criou poucas chances. A melhor com a bola rolando foi em um passe genial de Iniesta, com a parte de fora do pé, que Rakitic chegou batendo e Oblak espalmou para escanteio. Com a bola parada, o croata cobrou escanteio, Rafinha desviou e Suárez acertou o travessão.

O Atlético de Madrid deixou o Barcelona confortável demais em campo, longe da sua característica de pressionar a saída de bola e marcar com intensidade. Ainda assim, foi quem abriu o placar, em um bom contra-ataque com toques de primeira, que terminou com Óliver achando Torres na velocidade. O atacante espanhol tocou na saída de Ter Stegen para abrir o placar.

Não era o resultado mais justo por tudo que aconteceu em campo até aquele momento, mas também não era um absurdo. A partida estava equilibrada, com o Barcelona ligeiramente melhor e com dificuldades para passar pelo bloqueio colchonero. A saída foi uma cobrança de falta. Neymar foi derrubado na entrada da área e cobrou com perfeição, por cima da barreira. No ângulo.

Pouco depois, Messi entrou em campo e já começou o seu desfile com um lindo passe para Neymar sair na cara do gol, mas a bola foi cortada em cima da linha. Aos 32 minutos do segundo tempo, Suárez passou de primeira para ele sair na cara de Oblak e tocar com a parte de fora do pé no canto.

Em apenas meia-hora, Messi abriu sua contagem no Campeonato Espanhol e também mostrou a Luis Enrique que não é impossível preservá-lo em algumas partidas, colocando-o em campo quando for necessário. Importante também, Mateo Messi viu o pai marcar pela primeira vez.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo