Espanha

Marcelo se despede do Real Madrid: “Cheguei menino e estou saindo como um homem muito feliz”

Após 15 anos de serviços prestados, e mais títulos que qualquer outro ser humano pelo Real Madrid, Marcelo deu adeus ao "clube da sua vida"

Foram 15 anos, 25 títulos e um lugar na História como o jogador mais vencedor do Real Madrid. A trajetória brilhante do lateral esquerdo Marcelo pelo Santiago Bernabéu chegou oficialmente ao fim nesta segunda-feira, com homenagens e mensagens de despedida aos companheiros e torcedores.

O jogador de 34 anos havia confirmado depois da final da Champions League, na qual o Real Madrid conquistou seu 14º título europeu, que sairia ao fim do seu contrato. O capitão teve um papel de liderança importante, mas perdeu espaço em campo nas últimas três temporadas.

“Hoje não é um dia triste”, afirmou, em seu depoimento de despedida, após ser apresentado pelo presidente Florentino Pérez. “Mas de alegria. Estou realmente feliz. Estou saindo de cabeça erguida. Sou sortudo. Eu fiz o que tinha que fazer. Obrigado a todos. Cheguei menino e estou saindo como um homem muito feliz”.

Marcelo afirmou que não foi fácil sair do “clube da sua vida”, mas que era a hora de encerrar o enorme legado que deixou ao Real Madrid e destacou como conseguiu encontrar uma maneira de ser importante, mesmo se jogar tantas vezes. Fez apenas 17 jogos nesta temporada, com cerca de 807 minutos em campo.

“Não joguei a última final e foi a que me senti mais importante. Falei com Rodrygo antes da partida e também tive uma grande conversa com Federico Valverde. Isso fez com que eu me sentisse muito importante. Este é o legado que quero deixar, essas coisas internas. Que os jovens entendam que tudo isso é possível. E que se deem conta que o Real Madrid é muito melhor do que acreditamos”, afirmou.

O clube preparou um vídeo de homenagem a Marcelo, e veja também a mensagem de despedida do lateral esquerdo à torcida do Real Madrid.

.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo