EspanhaEuropaLa Liga

Málaga sai de cabeça erguida da LC, mas sua realidade é dura

Dentre as equipes que foram eliminadas até o momento na Liga dos Campeões, o Málaga é o que tem mais razões para se orgulhar de seu desempenho. Apontados como carta fora do baralho pela redução de investimentos e pelo desmanche sofrido no início da temporada, os boquerones souberam se superar. Manuel Pellegrini manteve a força da equipe, estreante no torneio, e vendeu caro a eliminação ao Borussia Dortmund.

Uma campanha memorável, mas que fica para trás diante do horizonte nebuloso que os andaluzes têm pela frente. Punido pela Uefa por não cumprir seus compromissos financeiros, o clube tenta reverter na justiça a decisão, que determina a perda automática da próxima vaga para competições europeias que o clube conquistar. Confiando na possibilidade de uma reversão, Pellegrini pede para que o elenco volte a se concentrar em La Liga, visando ao menos terminar na zona de classificação para as copas.

“É um tema encerrado. Agora pensamos no Osasuna. Esperamos deixar a falta de ânimo de lado. Faltam oito rodadas e tentaremos conseguir todos os pontos possíveis para estar nas competições europeias na próxima temporada. O grande mérito da equipe foi se concentrar na Liga e fazer uma boa Liga dos Campeões”, afirmou o treinador.

O Málaga atualmente é o sexto colocado em La Liga, com 47 pontos, restando oito rodadas para o fim da competição. A posição atual do time garante uma vaga na próxima Liga Europa, enquanto são quatro pontos de diferença para a Real Sociedad, primeira na zona de classificação para a Liga Europa.

Pellegrini também optou por deixar de lado as reclamações da arbitragem para exaltar o apoio recebido pelos torcedores: “O futebol assim, os resultados dependem de muitos fatores. Quero aproveitar o momento para agradecer a todos aqueles que nos mandaram mensagem de ânimo. Sentimos o apoio da torcida. A recepção que tivemos depois de chegar de Dortmund é um testemunho do que sentimos em La Rosaleda [veja o vídeo]”.

E, ao que tudo indica, Pellegrini deve se manter fiel a essa devoção da torcida na próxima temporada. Segundo o jornal El País, o treinador que continuar no clube, a despeito da possível ausência nas competições europeias e da crise financeira. O único pedido do chileno ao xeique Abdullah Al-Thani, dono do Málaga, teria sido o pagamento de seus compromissos financeiros, evitando novas sanções e insatisfações do elenco.

Independente de sua situação nas copas europeias, o Málaga terá trabalho para montar seu elenco para a próxima temporada, assim como já aconteceu nesta. Dos 24 jogadores do time, nove têm contrato apenas até o fim da temporada – entre eles Joaquín, Javier Saviola, Roque Santa Cruz e Weligton. E outros devem partir para fazer caixa, como o assediado Isco.

A esperança de Pellegrini é manter alguns jogadores-chave que não deixaram La Rosaleda na debandada do início da temporada: Willy Caballero, Martín Demichelis, Jérémy Toulalan e Júlio Baptista. A partir deles a espinha dorsal deve ser montada. Um novo time que possa ser tão bem encaixado quanto atual, principalmente na defesa. E que tenha a capacidade de atravessar os percalços escorado em sua apaixonada torcida.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo