La LigaMundial de Clubes

Sergio Ramos: “Ganhamos tudo nos últimos anos e as pessoas insistem em falar sobre Mourinho”

A demissão de José Mourinho no Manchester United surge como uma sombra em outros clubes. Dias depois da saída, o português já é citado como candidato para assumir o comando do Real Madrid. A imprensa espanhola aponta que o presidente Florentino Pérez negocia com o seu antigo funcionário, esperando que ele assuma a partir de janeiro. Os rumores, no entanto, não agradaram Sergio Ramos. O capitão merengue se mostrou irritado ao ser perguntado sobre a especulação. Falou, sobretudo, das conquistas alcançadas depois de Mourinho.

“Eu não sou ninguém importante para dizer quem é o treinador do Real Madrid. Já se passaram cinco anos desde que Mourinho saiu e continuamos falando sobre Mourinho. Temos a possibilidade de ganhar um título e estamos falando de Mourinho. O capitão não decide os treinadores. Mourinho dá muita audiência para vocês da imprensa. Ganhamos tudo e as pessoas insistem em falar seu nome. Solari está aqui e precisamos respeitá-lo”, declarou o capitão.

O veterano não quis entrar em minúcias sobre o perfil desejado ao novo treinador do Real Madrid, caso o clube busque realmente alguém para ocupar o cargo do interino Santiago Solari: “Quando falei de respeito, disse pela vida, não só pelo futebol. O respeito se ganha, não se impõe. Ninguém se nega a fazer nada, estamos sempre dispostos a fazer mais. Há ciclos e etapas. Não tenho problemas. Sou o primeiro que mete a mão na massa”.

Em outros assuntos, Ramos preferiu não polemizar. Tirou o corpo fora ao ser perguntado sobre imbróglios recentes envolvendo Cristiano Ronaldo e Isco: “Não escutamos Cristiano falar sobre o Real Madrid. No tempo em que esteve aqui, ele viu o grupo que existe e esse foi nosso êxito. Ficamos felizes que ele se saia bem. Quanto a Isco, seus números estão aí e segue sendo mais um. Ele é competente. Isco nos deu muito, a um grandíssimo nível. Todos vivemos fases boas e ruins. Quando você não joga, é muito complicado sorrir”.

Quanto ao Mundial, Sergio Ramos prefere manter os pés no chão. Sabe que o Al Ain poderá complicar a decisão e usa o River Plate como exemplo, após a surpreendente eliminação dos argentinos nas semifinais. Ao menos contra o Kashima Antlers, que não tenha feito uma grande partida, o Real Madrid buscou o resultado.

“No futebol, não se ganha de ninguém com o peso da camisa. O talento se impõe, mas o físico e a intensidade também são muito importantes. Se você confia, acontece. Sairemos com a mentalidade de fazer uma partida muito séria. Olhem o que aconteceu com o River Plate. Al Ain tem bons jogadores. Mas gostaria de enfrentar o River, porque tenho certa simpatia com equipes como River e Boca”, analisou.

Por fim, Ramos comentou suas marcas:”O currículo segue aí e temos uma nova oportunidade para sairmos campeões do mundo. Ninguém foi campeão três vezes seguidas. Vamos com muita vontade. Posso ganhar meu título de número 20, 23 contando os da seleção. Jamais imaginei. É um objetivo ser o jogador da história do Real Madrid com mais títulos. Não me canso de ganhar”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo