EspanhaLa Liga

Koke escancarou o seu talento com um recital, autor de duas pinturas na goleada do Atleti

Koke não se limita a ser um dos melhores jogadores do Atlético de Madrid. Muito da identidade do time de Diego Simeone depende do meio-campista. É um jogador que pensa e trabalha pelo coletivo. Mas que também possui um talento excepcional. E que, por vezes, desanda a protagonizar atuações dignas de um verdadeiro craque. O exemplo claro disso aconteceu neste sábado, durante a visita dos colchoneros ao Las Palmas, pela segunda rodada de La Liga. O camisa 6 fez uma das partidas mais fantásticas de sua vida, talvez a mais brilhante individualmente. Marcou dois golaços, no primeiro doblete da carreira, e comandou a goleada por 5 a 1 dos rojiblancos.

O Atleti resolveu o jogo rapidamente, é verdade. E sem depender de Koke. Com cinco minutos, os colchoneros já haviam aberto dois gols de vantagem. Ángel Correa anotou o primeiro após trama coletiva, cortando a marcação antes de bater no canto. Já o segundo ficou por conta de Yannick Ferreira-Carrasco, dançando para cima do adversário e chutando cruzado. Uma tranquilidade imensa para os visitantes, que sequer finalizaram no restante do primeiro tempo nas Ilhas Canárias.

O Las Palmas descontou no início da segunda etapa, com Jonathan Calleri. Até que Koke começasse a destoar. O terceiro do Atleti saiu de seus pés, num lindo chute de fora da área. Já o quarto surgiu em uma bola espirrada na área, que o camisa 6 emendou com uma meia-bicicleta. Por fim, Thomas Partey fechou a conta nos minutos finais. Corta-luz de Koke, para que o companheiro pegasse na veia. A eficiência pesou demais aos rojiblancos, que arremataram menos que os anfitriões e mandaram 62,5% de seus chutes (cinco em oito) para as redes.

Depois da fraca estreia no Espanhol, com o empate contra o Girona fora de casa, o Atlético deu uma resposta diferente. Foi o time que se espera. E, neste sentido, Koke levantou o moral dos colchoneros. Protagonista há anos, aproveitou a ocasião para ressaltar a sua qualidade. Viveu uma noite para ser aplaudido de pé – por seus torcedores, mas também pelos adversários.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo