AlemanhaArgentinaBrasilBundesligaEspanhaEuropaFrançaHolandaInglaterraItáliaLa LigaLigue 1MundoPortugalPremier LeagueRoteiroSerie A

Gosta de clássico? Você vai se apaixonar pelo fim de semana do futebol europeu

É o jogo em que a rivalidade fica mais à flor da pele. Mesmo que por acaso deixe a desejar na parte técnica, as partidas que colocam grandes ou times da mesma cidade frente a frente são quase sempre nervosas, emocionantes e com potencial épico. Há beleza nos confrontos entre Davis e Golias nas ligas nacionais, ou na supremacia dos mais fortes, mas, se ir ao estádio for impossível, nada como sentar à frente da televisão e assistir a um bom clássico.

MAIS: Veja a programação de TV completa do fim de semana

O futebol europeu proporcionará um final de semana especial para quem ama o duelo entre os grandes neste final de semana, principalmente no domingo. De manhã, fique com o dérbi de Merseyside entre Everton e Liverpool na briga por uma vaga na próxima Champions League. A hora do almoço exige duas televisões. Se você tiver apenas uma, combine com o vizinho e sente perto da janela. Dê um jeito. Porque às 12h começa Arsenal e Manchester United, e meia hora depois, Bayern de Munique e Borussia Dortmund. Quando você estiver se recuperando dessas duas partidas, virá o dérbi de Madrid, entre Atlético e Real, no Calderón.

Isso sem falar de Paris Saint-Germain x Olympique Marseille na França, Bahia x Vitória pela Série B, Ajax x PSV na Holanda, Milan x Napoli no San Siro e Barcelona x Sevilla.

Sabe o que é melhor? Ainda tem muito mais.

O jogão

Bayern de Munique x Borussia Dortmund
Domingo, 12h30 (ESPN Brasil)

O encontro dos dois clubes mais bem sucedidos da Alemanha nos últimos anos é sempre interessante, mas o do próximo domingo poderia ser ainda mais que o normal. Até a quinta rodada do Campeonato Alemão, ambos tinham somado todos os pontos possíveis, e se mantivessem o aproveitamento de 100%, chegariam à partida empatados com 21 pontos. Enquanto o Bayern de Munique continuou atropelando todo mundo, o Borussia Dortmund escorregou duas vezes, ao empatar com o Hoffenheim e o Darmstadt. O time de Thomas Tuchel também ficou na igualdade com o Paok, pela Liga Europa, e o começo perfeito de temporada transformou-se em três partidas sem vitória em questão de uma semana.

A principal esperança de gols é Pierre-Emerick Aubameyang. Ele marcou nas sete primeiras rodadas da Bundesliga, o único jogador a alcançar esse feito. Tem nove gols no total. E, acredite se quiser, não lidera a artilharia da competição. Porque do outro lado do clássico de domingo, estará Robert Lewandowski que marcou singelos dez gols nos últimos três jogos. Também tem dez nos seis duelos de Bundesliga que disputou na temporada e supera o total do Aubameyang.

Em segundo lugar na tabela, o Dortmund tem quatro pontos a menos que o Bayern de Munique, que pode abrir sete, se vencer. Mas a equipe de Reus e Aubameyang joga fora de casa e também precisa pensar no longo prazo. Um empate não seria desprezível, com 26 rodadas pela frente, e o jogo de volta contra o grande rival diante da Muralha Amarela.

Os clássicos

Atlético de Madrid x Real Madrid
Domingo, 15h30 (Fox Sports)

Eram 48 minutos do segundo tempo, o título estava nas mãos do Atlético. O Real jogava mal, só no desespero. Até que Modric cobrou escanteio na cabeça de Sergio Ramos, que levou a decisão da Champions para a prorrogação (AP Photo/Paulo Duarte)
Eram 48 minutos do segundo tempo, o título estava nas mãos do Atlético. O Real jogava mal, só no desespero. Até que Modric cobrou escanteio na cabeça de Sergio Ramos, que levou a decisão da Champions para a prorrogação (AP Photo/Paulo Duarte)

O Atlético de Madrid quebrou um longo jejum de 14 anos sem vencer o Real Madrid, em setembro de 2013, e desde então provou que não foi uma partida isolada. Emendou mais um empate e duas vitórias e não perde para o grande rival há quatro partidas pelo Campeonato Espanhol. Nesse período, também ganhou uma Supercopa da Espanha sobre ele, trocou eliminações na Copa do Rei e ficou a dois minutos de superá-lo na decisão da Champions League (acabou perdendo na prorrogação).

Foi eliminado pelo Real na última edição do principal torneio de clubes da Europa, mas dá para dizer tranquilamente que hoje em dia se trata de um confronto entre iguais. Não do ponto de vista financeiro, ou mesmo de qualidade dos jogadores, mas as equipes acostumaram-se a disputar partidas equilibradas, e a perspectiva é de mais uma no próximo domingo.

No Calderón, o Atlético está invicto contra o Real há cinco partidas, contando todas as competições. A última derrota foi no jogo de volta da Copa do Rei do ano passado, depois de levar um 3 a 0 no Bernabéu. A fase do time de Benítez é um pouco melhor. Ganhou sem problemas do Malmö na Champions League, e antes do empate sem gols com o Málaga, no último final de semana, emendou cinco vitórias seguidas.

Simeone está com dor de cabeça porque perdeu do Villarreal por La Liga, e logo em seguida, do Benfica. Tem uma campanha irregular até agora na liga nacional, com quatro vitórias e duas derrotas. Mas o dérbi da capital espanhola é sempre uma partida especial para ele inspirar seus jogadores a atuarem com os níveis máximos de concentração e dedicação, as duas armas que o Atlético usa para diminuir a diferença de orçamento em relação ao Real Madrid.

Arsenal x Manchester United
Domingo, 12h00 (Fox Sports)

rooney welbeck
Rooney, do Manchester United, e Welbeck, do Arsenal (Foto: AP)

A rodada passada da Premier League foi de alívio para ambos. O camisa 10 do Manchester United não marcava há mais de mil minutos, mas Wayne Rooney deixou sua marca no Sunderland. Alexis Sánchez ainda não havia feito nenhum gol na temporada e desencantou com três diante do Leicester. Os dois são importantes para os seus times, mas em Old Trafford, quem anda ditando as regras é Juan Mata: o espanhol fez um gol e deu uma assistência nas últimas duas partidas do Campeonato Inglês e na virada sobre o Wolfsburg pela Champions League.

Com três vitórias seguidas, o United assumiu a posição que o Arsenal sonha em ocupar: a liderança da Premier League. Tem 16 pontos, três a mais que os rivais de Londres, em quarto lugar. Se a sua calculadora estiver funcionando direito, você já deve ter percebido que uma vitória em casa faria com que os dois clubes ficassem com o mesmo número de pontos, após oito rodadas disputadas. Seria um alívio excepcional para Arsène Wenger, que conseguiu a proeza de perder as suas duas partidas da fase de grupos da Champions League, contra o Dínamo Zagreb e o Olympiakos. O próximo duelo europeu é só contra o Bayern de Munique. Mas um gigante por vez. Primeiro, o United.

Paris Saint-Germain x Olympique Marseille
Domingo, 16h00 (SporTV)

O clássico da França tende a ser menos equilibrado que os outros. O Paris Saint-Germain nada de braçada na Ligue 1, com 20 pontos em oito rodadas, enquanto o Olympique Marseille ganhou apenas dois jogos, empatou mais dois e perdeu quatro. Está na 15ª posição com apenas sete pontos e sente profundamente a grande reformulação pela qual está passando, após a saída de Marcelo Bielsa e de um punhado de jogadores importantes. Não ganha há quatro jogos. Para acrescentar dificuldades ao Marseille, são sete derrotas seguidas para o PSG fora de casa. Quer uma aposta segura? 2 a 0 para o atual campeão francês. Foi o placar dos últimos cinco encontros no Parque dos Príncipes.

Bahia x Vitória
Sábado, 16h30 (TV Globo Bahia)

Já deu uma olhada na classificação da Série B? Em 10° lugar, a Luverdense está a apenas sete pontos do Vitória, o vice-líder. A dez rodadas do fim, três vagas na primeira divisão são disputadas por nove equipes. Além do Leão da Barra, o Bahia, em quinto, dois pontos atrás, também está nessa briga, e o estado baiano verá o seu grande clássico no próximo sábado, às 16h30, na Arena Fonte Nova, que já vendeu mais de 30 mil ingressos para deixar o caldeirão do Tricolor de Aço ainda mais quente.

O brasileiro

Coutinho
Everton x Liverpool
Domingo, 09h30 (ESPN Brasil)

coutinho 02
Philippe Coutinho lidera o Liverpool (Foto: AP)

O dérbi de Merseyside já colocou frente a frente os dois clubes que dominavam o futebol inglês nos anos oitenta, mas a realidade não poderia ser mais diferente no momento. O Everton estabeleceu-se como um time de meio de tabela, e o Liverpool luta com unhas dentes, temporada após temporada, para se classificar à Champions League. Brendan Rodgers está no seu pior momento em Anfield Road, e além do grande adversário local, briga com as pesadas sombras de Carlo Ancelotti e Jürgen Klopp. Uma derrota no clássico poderia ser a gota d’água. A sorte dele é contar com Philippe Coutinho. O brasileiro é uma das poucas coisas que seguem funcionando no Liverpool. Já garantiu vitória com um dos seus chutes de fora da área nesta temporada, e contra o Aston Villa, na última rodada, deu duas assistências. A segunda delas foi um passe de calcanhar brilhante para Sturridge fazer o terceiro gol.

O cara

Suárez
Sevilla x Barcelona
Sábado, 11h00 (ESPN Brasil)

Suárez, do Barcelona
Suárez, do Barcelona

Será que Neymar irá assumir o protagonismo do Barcelona na ausência de Messi? Ainda é cedo para dizer, mas talvez nem seja necessário. Suárez já fez isso. Desde que o camisa 10 encontrou dois meses de recuperação nas pernas da defesa do Las Palmas, o uruguaio fez os dois gols da vitória nessa partida pelo Campeonato Espanhol e concretizou a virada contra o Bayer Leverkusen pela Champions League. Mais acostumado a decidir, tem feito exatamente isso a favor do Barcelona e promete outra grande partida no Ramón Sánchez diante do Sevilla.

Fique de olho

Ajax x PSV
Domingo, 9h30 (sem transmissão)

O Ajax sofreu um forte baque ao ser derrotado pelo Rapid Viena na fase preliminar da Champions League e se reorganizou para o restante da temporada. Frank de Boer ajustou a defesa, e o time sofreu apenas dois gols no Campeonato Holandês em sete rodadas. A zaga menos vazada. O ataque segue operando bem, marcou 18 tentos e é o mais produtivo do torneio. O time de Amsterdã recebe o PSV, que oscila um pouco mais, mesmo na Eredivisie, e tem apenas 14 pontos, contra 19 do adversário do próximo domingo.

San Lorenzo x Rosario Central
Sábado, 18h10 (Fox Sports)

Há uma briga de foice no escuro entre Boca Juniors e San Lorenzo pelo Campeonato Argentino. Os dois times distanciaram-se dos outros 28 (!!) da tabela, e mesmo com a vitória do time do Papa na Bombonera, o gigante do país está à frente nessa corrida com quatro pontos de vantagem a quatro rodadas do fim. O tempo está se esgotando. O San Lorenzo tem um desafio duríssimo contra o Rosário Central, no Nuevo Gasómetro, e precisa vencer, pois o Boca recebe o Crucero del Norte, lanterna da competição, e dificilmente perderá pontos.

Série D
Sexta, sábado e domingo (Esporte Interativo)

A quarta divisão do Campeonato Brasileiro está chegando às fases finais. Neste final de semana, serão disputados os jogos de volta das oitavas e definidos os confrontos que valerão vaga na Série C. São Caetano, Botafogo-SP e Lajeadense abriram boas vantagens nos jogos de ida, mas os outros duelos estão indefinidos. Veja todos a seguir, com o resultado da primeira partida entre parênteses:

Sexta:
Crac (0) x (3) Botafogo

Sábado:

Remo (0) x (1) Palmas
Rio Branco-ES (1) x (1) Caldense

Domingo:
São Caetano (3) x (0) Coruripe
Central (0) x (4) Lajeadense
Ypiranga-RS (1) x (0) Rio Branco-AC
River-PI (1) x (2) Estanciano
Campinense (0) x (1) Operário-PR

O reencontro

Milan x Napoli
Domingo, 15h45 (ESPN Brasil)

balotelli
Balotelli, do Milan (Foto: AP)

Antes de defender o Liverpool, Mario Balotelli teve duas partidas marcantes contra o Napoli com a camisa do Milan. No turno do Campeonato Italiano de 2013/14, perdeu o primeiro pênalti da sua carreira, após 26 cobranças invicto, e seu time foi derrotado por 2 a 1. Alguns meses depois, jogou no San Paolo logo depois de descobrir que era pai de uma pequena garota, natural de Nápoles, e fez de tudo para marcar um gol e dedicar a ela. Não conseguiu, e depois de ser substituído, desabou em lágrimas no banco de reservas. De volta ao rossonero, reencontra um adversário que não vem sendo fácil para o Milan, que ganhou apenas um jogo dos últimos oito. Bom, para falar a verdade, nenhum adversário vem sendo fácil para o Milan.

Vale uma zapeada

Juventus x Bologna
Domingo, 13h00 (Fox Sports 2)

Quem diria que a tetracampeã italiana chegaria à sétima rodada desesperada para vencer o Bologna. Com uma única vitória, dois empates, três derrotas e cinco míseros pontos, o último começo de campeonato pior que esse da Juventus foi na temporada 1955/56. Um tão ruim quanto o atual data de 1969. Se não vencer o Bologna, do qual não perde desde 2011, as coisas começam a ficar realmente sérias para a Velha Senhora.

Borussia Monchengladbach x Wolfsburg
Sábado, 10h30 (Fox Sports 2)

O Wolfsburg fez 50 minutos bem decentes contra o Bayern de Munique, abrindo o placar e se defendendo bem, até que surgiu Robert Lewandowski com cinco gols em nove minutos. Na última quarta-feira, novamente fez um bom jogo contra o Manchester United, também saiu à frente, mas eis que apareceu Juan Mata para decidir a parada. O Borussia Monchengladbach não tem jogadores desse calibre, e patina na Bundesliga com duas vitórias e cinco derrotas em sete rodadas, mas foi o terceiro colocado do último campeonato. E o Wolfsburg, o segundo.

Passe longe

Crystal Palace x West Brom
Sábado, 08h30 (ESPN Brasil)

Fins de semana com muitos clássicos juntam grandes equipes em um mesmo jogo e deixam o resto da tabela menos interessante. O duelo pelo pior jogo transmitido pela televisão brasileira foi, portanto, feroz. Poderíamos escolher Darmstadt x Mainz, Celta x Getafe, Granada x Deportivo, Carpi x Torino ou Crystal Palace x West Bromwich. O jogo da Premier League venceu no critério de desempate por causa do horário: 8h30 da manhã de sábado. A boa notícia é que ninguém precisará sair mais cedo da balada na sexta-feira.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo