Espanha

Gol sofrido no fim e muita confusão: o drama que tirou o acesso inédito do Girona ao Espanhol

As divisões de acesso parecem ter uma vocação irremediável para o drama. Não bastasse o simples fato de se buscar um lugar na elite, ainda há a emoção da definição muitas vezes acontecer nos últimos instantes. Neste domingo, a epopeia veio na segunda divisão do Campeonato Espanhol. Dois pontos à frente, o Girona só precisava vencer dentro de casa o Lugo para assegurar o inédito acesso à Liga. Melhor, se o Sporting de Gijón não vencesse o líder Betis, até poderia perder. Com requintes de crueldade, porém, os novatos não conseguiram subir. E por um triz. Ou melhor, vários deles.

Em Sevilha, o Sporting logo tratou de fazer sua parte. O time aproveitou o desleixo do Betis, já campeão da segundona, para enfiar 3 a 0 dentro do Benito Villamarín – o que os deixava em vantagem no saldo de gols. Só que o Girona se mantinha no controle da situação. Aos 44 minutos, Francisco Sandaza abriu o placar contra o Lugo. O resultado faria o clube subir sem maiores problemas. Faria.

VEJA TAMBÉM: O Betis colocou 48 mil no estádio e pintou Sevilha de verde na volta à primeira divisão

Quando restavam cerca de cinco minutos para o Girona comemorar o acesso, aos 43 do segundo tempo, veio o duro golpe. O Lugo empatou, com um gol do atacante Pablo Caballero. Àquela altura, o empate deixava Girona e Sporting com os mesmos 82 pontos, mas vantagem no saldo ao clube de Gijón. Assim, o time da casa teria que partir para o tudo ou nada. E até conseguiu balançar as redes nos acréscimos, em um gol anulado por impedimento. O lance provocou a revolta da torcida, que atirou uma garrafa de plástico contra o bandeira, além de invadir o campo para cobrar a arbitragem. E a confusão provocou a suspensão da partida, a 40 segundos do fim.

A esperança parecia perdida. Diante das provocações dos jogadores do Lugo, o Girona partiu para cima e os dois lados trocaram empurrões e hostilidades no caminho dos vestiários. E quando os técnicos já participavam da coletiva de imprensa, o árbitro pediu que se jogassem os 40 segundos restantes, por ordem da federação. Algo que, aliás, já havia acontecido na última temporada, quando a torcida do Las Palmas invadiu o campo para comemorar o acesso a um minuto do fim. E que, na volta, tirou a promoção do clube para dar a vaga ao Córdoba.

Meia hora depois da interrupção, com as arquibancadas quase vazias e os jogadores de volta nos uniformes após o banho, a partida recomeçou. Para nada, não era tempo suficiente para mais um gol. Os jogadores desabaram em campo e os torcedores que restavam no estádio invadiram. Mais para consolá-los do que para fazer qualquer protesto. A inédita promoção acabou adiada, enquanto o Sporting comemorava o retorno à primeira após três anos longe.

Ao menos, a temporada não está acabada para o Girona. O clube enfrenta o Zaragoza nos playoffs do acesso e, se avançar, decide a terceira vaga na elite contra Valladolid ou Las Palmas. Para quem fez campanha bastante superior aos concorrentes, o favoritismo é claro. Mesmo assim, não é certo. Como parecia a comemoração que ficou a apenas um gol (feito ou não sofrido) de se concretizar.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo