Espanha

Fora da Euro, Puyol descarta aposentadoria da Espanha

O zagueiro Carles Puyol foi enfático ao dizer que a lesão que o tira da Eurocopa não é definitiva no seu futuro na seleção da Espanha e que pretende continuar defender as cores do país quando se recuperar. O Barcelona anunciou a lesão do jogador nesta terça, o que o tira da competição de seleções na Polônia e Ucrânia, no próximo mês.

O jogador, de 34 anos, é um dos mais experientes da seleção espanhola e foi peça chave na conquista da Eurocopa de 2008 e da Copa do Mundo de 2010. Chegou a fazer o gol que classificou o time na semifinal do Mundial, contra a Alemanha. E apesar da lesão tirá-lo de campo no torneio europeu, ele diz que essa não será a sua aposentadoria da seleção.

“Teria muito prazer em jogar minha 100ª partida na Eurocopa. Aconteceu isso e não pude controlar. Na minha cabeça, só passa me recuperar e depois poder jogar a minha partida 100 com a seleção, irei ficar muito feliz, mas não digo que deixo [a seleção] ou que não deixo”, afirmou o jogador.

“Agora, a prioridade é me recuperar e treinar bem, depois veremos o que decidem os treinadores. Tenho claro que quero me aposentar em campo, não em uma sala de operações. [Vicente] Del Bosque me deu ânimo. Se interessou pela minha situação. Nesses dias, voltaremos a falar”, disse ainda o zagueiro do Barcelona.

Para Puyol, sua ida à Eurocopa – onde talvez pudesse jogar as últimas partidas da seleção – iria atrapalhar o grupo, já que há outros jogadores em melhores condições físicas do que ele para defender o time. “Devem ir os que estão melhores. Seria injusto com os outros companheiros. Na Espanha, há bons zagueiros e não temos que nos preocupar com nada. Aposto na Roja”, disse o zagueiro, um dos líderes da seleção.

O jogador descartou completamente estar na Eurocopa. “Ficaria muito feliz em ir, mas é muito complicado. Haverá jogadores em melhores condições que eu para jogar”, explicou Puyol, que ainda afirmou que pretende jogar por muitos anos. “Minha ideia é seguir no topo para voltar no máximo e jogar partidas importantes”, disse.
 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo