EspanhaLa Liga

Ex-presidente denuncia compra de dopantes na Real Sociedad

Ex-presidente da Real Sociedad, Iñaki Badiola denunciou um esquema de dopagem que vigorou no clube entre 2002 e 2008. Em entrevista ao jornal As, o dirigente afirmou que o clube basco teria gasto anualmente 342 mil euros para bancar substâncias ilegais. A operação estaria ligada a Eufemiano Fuentes, médico espanhol preso por oferecer medicamentos proibidos a atletas, principalmente ciclistas.

“Nosso conselho denunciou os médicos do clube, porque nas seis temporadas anteriores, pelo menos, as diretivas pagavam por fora para comprarem remédios que estavam catalogados como dopantes e, por isso, eram adquiridos com dinheiro negro em mercados ocultos”, disse. Segundo Badiola, o envolvimento com o esquema foi denunciado aos acionistas da Real Sociedad em 2008.

O dirigente também acusou possíveis deficiências nos sistemas de controle antidoping: “Disse que o sistema está mal regulado, que existe uma falha ou que a dopagem vai muito adiante, com médicos que sabem encobri-la perfeitamente”.

Entre os presidentes da Real Sociedad no período denunciado está José Luis Astiazaran, atual mandatário da Liga de Fútbol Profesional, que organiza o Campeonato Espanhol. Astiazaran negou ter conhecimento ou suspeitar da realização de práticas ilegais.  A mesma postura foi adotada por Valeri Karpin e Iñigo Díaz de Cerio, ex-jogadores do clube.

Durante o período denunciado, a Real Sociedad foi vice-campeã do Campeonato Espanhol em 2002/03, além de disputar a Liga dos Campeões na temporada seguinte. Em 2006/07, os txuri-urdin foram rebaixados para a segunda divisão, conquistando o acesso apenas em 2010.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo