EspanhaLa Liga

Este gol de Soldado brecou a escalada do Real na briga pelo título

Quando, há duas semanas, bateu o Eibar por 2 a 0, o Real Madrid deu fim a uma sequência de duas derrotas na competição e evitou que a distância para o líder Barcelona aumentasse. Destacamos como era importante para o time pontuar ainda que jogando tão mal. Na sequência, a goleada por 4 a 1 sobre o Getafe indicava uma continuidade e a possível escalada rumo à briga pelo título. Desta vez, no entanto, o futebol ruim cobrou a conta, e os madridistas caíram diante do Villarreal, em El Madrigal, por 1 a 0, com gol de Soldado.

VEJA TAMBÉM: Substituto de Diego Alves no Valencia operou uma defesa impossível e ainda pegou pênalti

O gol solitário do jogo foi marcado ainda aos oito minutos do primeiro tempo. O centroavante recebeu na entrada da área e bateu entre as pernas de Keylor Navas para abrir o placar. A partir de então, a boa equipe do Villarreal precisou segurar o resultado, e o futebol do Real Madrid não ofereceu exatamente um desafio. No primeiro tempo, em especial, o time de Benítez foi muito ineficaz.

Na segunda etapa, os merengues mostraram uma melhora nos minutos iniciais, e um empate durante aquele período seria justificado. Mas logo ficou claro que o dia não era mesmo de Cristiano Ronaldo e companhia. Diferentemente do Eibar, uma equipe fraca contra a qual o Real conseguiu a vitória mesmo sem jogar bem, o Villarreal era um adversário duro, não à toa o atual quinto colocado da competição, a três pontos dos madridistas. Jogar por apenas 45 minutos não foi suficiente para evitar o revés.

A rodada era a oportunidade de ouro para se aproximar ainda mais do Barça. Na despedida do Camp Nou antes de viajarem para disputar o Mundial de Clubes, os catalães abriram um 2 a 0 no placar e concederam um empate improvável ao Deportivo no fim do duelo. Em vez disso, mais uma vez os comandados de Benítez não corresponderam às naturais expectativas e agora terão de ver os rivais cinco pontos à frente (ao lado do Atlético de Madrid, que venceu o Athletic).

Se o tropeço fosse a única dor de cabeça do Real Madrid, o torcedor estaria mais tranquilo. O problema é a falta de evolução da equipe, a perda de poder de decisão das estrelas e a falta de indícios de que Rafa Benítez saiba o caminho a percorrer para mudar a situação. Se na diretoria o técnico ainda não balança, entre a torcida a imagem do comandante está bem desgastada.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo