EspanhaLa Liga

Eibar desafiou bastante Barcelona – que tem a eficiência a seu lado

Três dias antes do jogo de ida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, contra o Chelsea, o Barcelona encarou dificuldades inesperadas na 24ª rodada do Campeonato Espanhol. Teve de encarar um Eibar que se sobressaiu, começou melhor o primeiro tempo, e equilibrou a posse de bola. Porém, faltou aos Armeros o que sobra ao primeiro colocado de La Liga: talento, eficiência para aproveitar as chances que surgem a partir dela – e decisões polêmicas da arbitragem. Assim, o Barça segurou o 2 a 0 e a invencibilidade no campeonato, mantendo a vantagem confortável que tem para o Atlético de Madrid.

No começo do jogo em Ipurua, o Eibar é que pressionou o Barcelona – a ponto de forçar até saídas de bola perigosas. Já aos dois minutos, isso rendeu a primeira chance aos donos da casa, quando Fabián Orellana cruzou e José Ángel “Cote” cabeceou pouco acima do gol. No minuto seguinte, Orellana foi quem finalizou: um chute sobre a meta. Só aos seis minutos o Barcelona ousou, quando Lionel Messi mandou a bola a Luis Suárez na área, com um passe em profundidade. O uruguaio driblou o goleiro Marko Dmitrovic, mas perdeu o ângulo, e teve de recuar para que Jordi Alba finalizasse em cima de um defensor. Na sequência, o Eibar saiu para um contragolpe rápido, e quase conseguiu o gol: na área, Fabián Orellana arrematou sobre o gol, com perigo.

Novamente, o Eibar ousou, aos 13 minutos: “Cote” cobrou escanteio, e Iván Ramis subiu de cabeça, mandando a bola para outra defesa de Marc-André ter Stegen. Porém, se a pressão do Eibar era irrespirável, coube à dupla da qual sempre se espera amenizar as dificuldades, como quase sempre acontece no Barcelona. Aos 16 minutos, passando do círculo central, Messi fez outro lançamento em profundidade na diagonal. Novamente, deixou Suárez sozinho com a bola na área. E aí, o camisa 9 enfim aproveitou: driblou Dmitrovic com um corte seco na direita, e tocou para as redes fazendo 1 a 0.

Ainda assim, mesmo em desvantagem, o Eibar seguiu com insuspeita valentia no jogo. E provou isso aos 19 minutos, quando Orellana novamente pegou a bola perto da área e bateu, agora mandando no travessão. Aos 31, o time da casa ainda arriscou, num arremate de Joan Jordán, para fora. Mas só para lembrar o poderio técnico que tem, a dupla barcelonista apareceu de novo aos 38: Suárez chutou em cima de Dmitrovic, ficou com o rebote na linha de fundo, e recuou a bola para Messi completar na trave.

Na etapa complementar, mesmo perdendo a força na marcação da saída de bola, o Eibar seguia mantendo o espaço curto para o visitante. E assim seguiu até decisão polêmica do juiz Hernández Hernández, aos 21 minutos. Após marcação de falta para o Barcelona, Orellana protestou chutando a bola para longe – ato contínuo, levou o segundo cartão amarelo, e foi expulso. Mais alguns minutos, e aos 25, em impedimento marcado, Suárez também chutou a bola em reclamação. O técnico do Eibar, José Luis Mendilibar, prontamente pediu punição ao atacante uruguaio, mas ele é que foi punido: também mandado para fora do gramado pelo juiz.

Então, o Barcelona ficou mais tranquilo. A defesa ainda precisou trabalhar aos 38 minutos, num chute de Takashi Inui que desviou num defensor. Até que, aos 43, um contragolpe rápido rendeu o gol da tranquilidade ao time catalão. Philippe Coutinho (que substituíra Andrés Iniesta) inverteu o jogo para Messi, que entrou dominando a bola na direita da grande área. O camisa 10 driblou dois zagueiros, foi desarmado pela intervenção de Dmitrovic, mas a bola ficou para Jordi Alba fazer 2 a 0 e resolver o jogo.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo