EspanhaLa Liga

Deportivo conseguia recuperação notável. Mas Levante teve reação tardia

O Deportivo começava a 21ª rodada do Campeonato Espanhol com duas obrigações: conseguir um bom resultado contra o Levante, para deixar a zona de rebaixamento (num confronto direto), e fazer a torcida esquecer os 7 a 1 sofridos para o Real Madrid, na rodada passada de La Liga. Quase o Depor conseguia, em grande estilo: mesmo em desvantagem numérica, fazia 2 a 0. Todavia, os Granotes se impuseram na fase final da partida ocorrida no Riazor, em La Coruña, e por fim conseguiram o empate em 2 a 2, que os manteve momentaneamente fora da região da degola.

O primeiro gol da partida veio com relativa rapidez: aos 19 minutos, Adrián López subiu sozinho na área, cabeceando para colocar o Deportivo na frente do placar. Mas o impacto duro para o time da casa também veio rápido: aos 34, Celso Borges cometeu falta dura no meio-campo, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo. Surpreendentemente, antes que o Levante tentasse fazer valer sua superioridade numérica, um veloz contra-ataque dos anfitriões deixou o 2 a 0 no placar: Florin Andone veio pela direita, recebeu a bola e tocou na saída do goleiro Oier Olázabal, ampliando a vantagem do time de La Coruña.

No segundo tempo, obviamente, o Levante buscou a reação. Ela estava difícil, diante da fechada defesa do Deportivo. Até que Ivan “Ivi” López protagonizou, enfim, o que os visitantes queriam, no final do jogo. Aos 35 minutos, ele pegou a bola na esquerda da grande área, chutou, e um leve desvio na cabeça de Fabian Schär tirou o goleiro Rubén de ação, para o primeiro gol do Levante. Mais quatro minutos, e na sobra de um escanteio, “Ivi” López chutou colocado, no canto esquerdo do goleiro, para o 2 a 2 que manteve o Levante respirando na 16ª posição – e que frustrou as expectativas de uma vitória salvadora para o Depor.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo