EspanhaLa Liga

De boa contratação, Griezmann se torna protagonista do Atlético em meses

Quando o Atlético de Madrid anunciou a contratação de Antoine Griezmann, já parecia uma aposta certeira de Diego Simeone. E a cada rodada o atacante reafirma seu lugar na equipe colchonera, não apenas como o melhor negócio da temporada, mas como principal referência ofensiva da equipe. Se os colchoneros dependem bastante do jogo aéreo, é nos pés dos francês que ganham mais alternativas com a bola sobre a grama. Como neste sábado, quando Griezmann fez uma partidaça na vitória por 3 a 1 sobre o Rayo Vallecano no Vicente Calderón.

A qualidade do Atleti em explorar os contra-ataques se deve muito a Griezmann. É verdade que os rojiblancos não contam mais com Diego Costa para romper as defesas adversárias na marra. Entretanto, a velocidade do camisa 7 mantém a virtude. Além de possuir capacidade nos dribles e ótima resistência física, o voluntarismo do atacante também vale bastante. O garoto não costuma dar uma jogada por perdida e ajuda pressionar a saída de bola adversária. Vale demais para um time combativo como o de Simeone.

Neste sábado, Griezmann fez um pouco de tudo. Roubou a bola para marcar o primeiro gol. Aproveitou a bola escorada de cabeça por Mandzukic para anotar o segundo. Cobrou o escanteio que originou o terceiro. Além disso, arrancou da intermediária em uma jogadaça que terminou em bola na trave, assim como criou outra excelente oportunidade que Fernando Torres desperdiçou. Aberto pela esquerda na trinca de ataque com Mandzukic e Arda Turan, era a principal fonte criativa. E deu coro ao excelente momento que vive.

Nas últimas cinco rodadas de La Liga, Griezmann anotou sete gols. Chegou a 10 no torneio, artilheiro do Atlético de Madrid e quinto na tabela geral, empatado com Gareth Bale. Já na Copa do Rei, foi um dos principais responsáveis pela eliminação do Real Madrid, servindo as duas assistências para Torres, no empate do Bernabéu. Depois de um início pouco produtivo no Calderón, o atacante parece de volta ao ápice atingido com a camisa da Real Sociedad.

Aos 23 anos, Griezmann ainda tem muito a evoluir. E não deve ajudar apenas o Atlético de Madrid a se manter competitivo. Ao lado de Pogba, Varane e Lacazette, encabeça uma geração muito promissora da seleção francesa. Se a rápida adaptação o coloca como peça-chave para Simeone, nos Bleus ele também surge como importante nome na Euro 2016, na qual a equipe da casa desponta como favorita, ao lado da Alemanha.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo