EspanhaLa Liga

Cristiano Ronaldo recebe R$ 1 milhão para cada tuíte publicitário

Jogador de futebol mais bem pago do mundo, Cristiano Ronaldo é também uma máquina de ganhar dinheiro fora do campo. E não só por seus acordos publicitários para aparecer em campanhas ou comerciais em TVs de todo o mundo. Segundo a agência de comunicação Opendorse, o português é o atleta de todos os esportes que mais recebe por um tuíte publicitário. Para cada publicação no Twitter, Cristiano Ronaldo ganha US$ 260,4 mil, aproximadamente R$ 1 milhão na cotação atual, muito mais do que o segundo colocado, LeBron James.

VEJA TAMBÉM: Como Cristiano Ronaldo está ajudando a livrar as ruas de Londres das bitucas de cigarro

De acordo com a Opendorse, o jogador de basquete norte-americano recebe US$ 140,1 mil por tuíte publicitário. Com quase 20 milhões de seguidores na rede social, Neymar tem número próximo, cobrando US$ 135,9 mil por cada post no Twitter. Como a imagem do atleta e o número de fãs no site influencia bastante esse valor, não é de se espantar que Cristiano Ronaldo, o mais midiático dos jogadores de futebol e o esportista com o maior número de seguidores no Twitter, mais de 37 milhões, lidere o ranking de atletas com o tuíte publicitário mais caro.

Segundo números divulgados pela Forbes em junho deste ano, com salário anual de US$ 52,6 milhões, Cristiano Ronaldo já é o futebolista mais bem pago do mundo, à frente de Messi (US$ 51,8 milhões) e Ibrahimovic (US$ 33,1 milhões). Em termos de ganhos com publicidade, o português também lidera o ranking, com US$ 27 milhões por ano. Messi, com US$ 22 milhões, e Neymar, com US$ 17 milhões, fecham o pódio no quesito.

Sabe-se lá qual o retorno prático que uma empresa que desembolse R$ 1 milhão para ter sua mensagem espalhada uma só vez por Cristiano Ronaldo deve ter. Mas a simples associação ao craque português deve agregar muito. Só isso para explicar um valor desses. Colocando em perspectiva, é mais do que Alexandre Pato, símbolo de gasto irresponsável no futebol brasileiro, recebe por mês de Corinthians e São Paulo. Agora, sim, ficou absurdo, não é?

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo