Espanha

Convocação da Espanha tem retorno de Ansu Fati e ausência “injusta” de Marcos Alonso

O técnico Luis Enrique afirmou que a ausência de Marcos Alonso pode ser a vez em que “mais foi injusto” com um jogador

O técnico da seleção espanhola, Luis Enrique, afirmou que a ausência de Marcos Alonso em sua lista de convocados para os últimos jogos das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022 é a ocasião em que mais foi injusto com um jogador, mas por “pequenos detalhes”, acabou preferindo chamar José Gayà e Jordi Alba como laterais esquerdos para os jogos contra Grécia e Suécia.

Alonso foi titular na semifinal e na decisão da Liga das Nações, em outubro, e foi elogiado por Enrique. Mas, pelo Chelsea, não disputou um minuto desde então. “É a posição que mais me custou, por causa do rendimento de Marcos Alonso. Poderia ter sido convocado e titular nos dois jogos sem nenhuma dúvida. Tenho que reconhecer que é a vez em que mais injusto acredito que tenha sido com um jogador”, afirmou, explicando a sua decisão.

Ainda bastante desfalcada, sem nomes como Ferrán Torres, Pedri, Marcos Llorente, Mikel Oyarzabal e Gerard Moreno, a Espanha terá os retornos de Ansu Fati, de volta ao Barcelona após nove meses sem jogar por causa de uma lesão, e também Dani Carvajal, enfim um jogador do Real Madrid entre os convocados. A principal novidade foi o meia-atacante Brahim Díaz, que tem feito bons jogos pelo Milan.

A Espanha está em uma situação complicada para conseguir a vaga direta na Copa do Mundo por meio do Grupo B. Está em segundo lugar, a dois pontos da Suécia. Pode ser eliminada com uma rodada de antecedência caso não derrote a Grécia e os suecos ganhem da Georgia. De qualquer maneira, haverá um confronto direto que pode ser muito quente em 14 de novembro, no La Cartuja de Sevilha.

Confira os convocados aqui ou neste vídeo bizarro em que, por algum motivo, Luis Enrique anuncia a lista na cabine do VAR:

Goleiros: Unai Simón (Athletic Bilbao), David de Gea (Manchester United-ING), Robert Sánchez (Brighton-ING)

Defensores: César Azpilicueta (Chelsea-ING), Dani Carvajal (Real Madrid), Pau Torres (Villarreal), Eric García (Barcelona), Aymeric Laporte (Manchester City-ING), Iñigo Martínez (Athletic Bilbao), José Gayà (Valencia) e Jordi Alba (Barcelona)

Meias: Sergio Busquets (Barcelona), Rodri (Manchester City-ING), Koke (Atlético de Madrid), Mikel Merino (Real Sociedad), Carlos Soler (Valencia) e Gavi (Barcelona)

Atacantes: Álvaro Morata (Juventus-ITA), Ansu Fati (Barcelona), Dani Olmo (RB Leipzig-ALE), Yeremy Pino (Villarreal), Pablo Sarabia (Sporting-POR), Rodrigo (Leeds-ING), Pablo Fornals (West Ham-ING) e Brahim Díaz (Milan-ITA)

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo