EspanhaLa Liga

Com gol de jogador da base, Real Madrid vence Rayo

O Real Madrid contou com um gol do garoto Álvaro Morata para vencer o Rayo Vallecano, neste domingo, por 2 a 0. O jogador, de 20 anos, marcou o gol da vitória contra o Levante, em novembro, e desta vez ganhou a chance de começar o jogo como titular. Mas os merengues vieram com mais novidades para a partida.

O técnico José Mourinho resolveu mesclar o time para o jogo. Xabi Alonso ficou fora da partida e Essien foi o substituto. Ángel Di María ficou no banco e Kaká começou como titular no meio-campo, jogando Mesut Özil mais para o lado direito do campo. No ataque, a grande novidade: Morata começou jogando, com Karim Benzema no banco e Gonzalo Higuaín fora até dos reservas.

Não demorou muito para a aposta de Mourinho se pagar. Logo a três minutos, o atacante marcou 1 a 0. Aos 12, em uma cobrança de falta de Özil, Sergio Ramos cabeceou e mandou para as redes. Vitória, até ali, tranquila.

O que complicou um pouco o primeiro tempo merengue foi que, aos 18, Sergio Ramos tornou o segundo amarelo por tocar com a mão na bola. Com um a menos, o Real Madrid levou alguns minutos para se arrumar em campo. E Mourinho, vendo que o Rayo Vallecano melhorou no jogo, trocou Morata por Raul Albiol, recompondo a defesa. O time melhorou em campo e voltou a ter chegar no ataque, mas quem ficava mais com a bola era o Rayo Vallecano.

No segundo tempo, o Real Madrid criou algumas chances de gol, mais presente no campo de ataque. A falta de referência era um problema para o time, que girava a bola, fazia cruzamentos rasteiros, mas ninguém conseguia colocar na rede. A bola passava por toda a área sem alguém para marcar. Cristiano Ronaldo tentou, mas fez uma partida apenas razoável, abaixo do seu padrão. No fim, o placar terminou mesmo 2 a 0 para os merengues.

A vitória leva o Real Madrid a 49 pontos, ainda muito longe do Barcelona, que tem 65. O Atlético de Madrid, segundo colocado, tem 53. O Rayo Vallecano segue em sétimo com 37 pontos.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo