Espanha

Decisão da justiça sobre punição de Canales abre precedente histórico na Espanha

Sergio Canales, ex-Real Betis, consegue vitória marcante na justiça e pode mudar de vez a relação entre jogadores de futebol e árbitros

Nesta quarta-feira (27), o Tribunal Administrativo n.º 4 de Madrid decidiu a favor de Sergio Canales no caso da sanção por suas declarações sobre o ex-árbitro Antonio Miguel Mateu Lahoz, no dia 18 de fevereiro. Com isso, o meio-campista, atualmente no Monterrey (México), não terá que cumprir os três jogos de punição que tinha pendentes (cumpriu um dos quatro com que foi sancionado antes de ir para a justiça ordinária) e nem pagar a multa de 601 euros aplicada pelo TAD (Tribunal Administrativo do Esporte da Espanha).

O Tribunal Administrativo entendeu que foram violados os princípios da tipicidade, culpa e presunção de inocência de Sergio Canales, motivados por erro de expressão e interpretação nas declarações do jogador. Na temporada passada (em outubro de 2022), Mateu Lahoz expulsou Canales no jogo Cádiz x Real Betis (equipe que Canales defendia) com dois cartões amarelos por protestar em menos de 10 segundos. Foi a primeira expulsão da carreira do meia, que meses depois fez as seguintes declarações: “Sou o capitão e já disse que não ia falar com ele porque não convém. Essa expulsão foi premeditada e isso não faz parte do jogo. Tentei evitar qualquer conversa”. O uso da palavra “premeditado” fez com que ele fosse punido por mais três jogos, dos quais agora está livre.

O que disse Sergio Canales após a decisão

Canales se disse feliz e satisfeito com a decisão da justiça em lhe conceder o ‘perdão'. O jogador reforçou que sempre respeitou os árbitros em campo e não cometeu nenhum erro contra Mateu Lahoz.

– Sempre disse que o meu comportamento com os árbitros dentro e fora de campo tem sido exemplar, demonstrando-lhes o máximo respeito ao longo da minha carreira profissional. Foi assim desde que estreei em 2008 e assim continua sendo agora no campeonato mexicano. Por isso, estou feliz que a justiça tenha sido feita -, afirmou Canales, antes de fazer agradecimentos:

– Minha consciência sempre esteve muito tranquila porque sei que não cometi nenhum erro no tratamento da equipe de arbitragem. Se tivesse, teria me desculpado imediatamente. Quero agradecer ao Real Betis, à minha agência Best Of You e ao Laffer Advogados por lutarem por mim até o fim. Obrigado, de verdade.

Como Canales venceu na justiça

A Comissão de Competição sancionou Canales no dia 29 de março, em virtude de algumas declarações que o meia deu no final da partida entre Real Betis e Valladolid, pela 22ª rodada de La Liga, no dia 18 de fevereiro. Na ocasião, ele afirmou que o árbitro Mateu Lahoz (que expulsou Canales contra o Cádiz e apitou também o duelo Betis x Valladolid) havia “premeditado” sua expulsão diante do Cádiz.

Dito isso, o então capitão do Betis resolveu apelar para a Comissão de Recursos e baseou sua defesa no fato de não ter proferido a palavra “premeditado”, mas sim um termo “ininteligível” e que “o que pretendia dizer era que tinha sido sancionado de forma precipitada (os dois cartões foram muito rápidos e não tive tempo de falar com ele), considerando que afirmar que o árbitro foi precipitado estaria nos limites da liberdade de expressão”.

O recurso rejeitou os argumentos apresentados por Canales, devido à divulgação das declarações do jogador em um meio de comunicação. Em resumo, a denúncia enviada pelo diretor de segurança da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) que originou o arquivo transcreve o termo “premeditado”, o que configura uma infração grave de acordo com o artigo 106.

Posteriormente, Canales dirigiu-se ao TAD e solicitou a suspensão cautelar da punição. Ela foi negada, mas o atleta não desistiu. O ex-Betis transferiu o caso para a justiça ordinária, que decidiu a seu favor. O caso marca um claro precedente na relação entre jogadores de futebol e árbitros, sobretudo nas diferentes sanções que podem ser impostas por declarações em relação a decisões dos juízes.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo