EspanhaLa Liga

Barça para na intensidade do Valencia e empate sai barato

O Valencia está longe de ocupar a posição de “terceira força” de La Liga, como de costume nos últimos anos. Depois de primeiro turno oscilante, os Ches agora tentam se reaproximar da zona de classificação à Liga dos Campeões. Neste domingo, no entanto, o clube lembrou os melhores tempos em que incomodava os gigantes espanhóis. A equipe de Ernesto Valverde foi superior ao Barcelona e, com razão, deixou o Mestalla lamentando o empate por 1 a 1.

A posse de bola do Barcelona não significou em um bom futebol durante todo o primeiro tempo. O Valencia bloqueava bem os espaços e pressionava a saída de bola dos blaugranas, dificultando suas ações. Quando tomavam a bola, os Ches exploravam bem os seus contra-ataques e finalizavam mais, ainda que sem acertar a pontaria.

O esforço do Valencia deu resultado aos 32 minutos, quando uma subida pela lateral resultou no gol de Ever Banega. Porém, o Barcelona precisaria de apenas cinco minutos para buscar o empate, em pênalti convertido por Lionel Messi. O tento só serviu para evitar a derrota parcial, já que os anfitriões permaneceram melhores até o intervalo, com suas ações ofensivas comandadas por Andrés Guardado.

O Barcelona parecia um pouco mais interessado no jogo durante o início do segundo tempo, mas não demorou para que o Valencia voltasse a criar ocasiões de gol, apostando principalmente nos lançamentos longos. Roberto Soldado apareceu duas vezes, em ambas batendo para fora, enquanto Sergio Canales parou em grande defesa de Victor Valdés. A resposta dos catalães veio em passe magistral de Messi, mas Cesc Fàbregas desperdiçou o lance.

Diante da apatia de seu time, o técnico Jordi Roura tentou aumentar a força ofensiva do Barça ao trocar Fàbregas por David Villa para os 20 minutos finais. De fato, a alteração fez efeito e, com o fim do gás do Valencia, o Barcelona passou a pressionar bem mais. Villa quase deixou o seu, após cruzamento de Daniel Alves, mas emendou para fora, enquanto Pedro parou em Guaita. No fim, o Valencia ainda deu seu último suspiro, mas Valdés operou milagre que confirmou a igualdade.

O resultado pouco muda a situação do Barcelona na liderança da tabela, com 59 pontos – vice-líder, o Atlético de Madrid pode reduzir a diferença para nove, caso vença o Betis no fechamento da rodada. O Valencia, por sua vez, sobe para a sexta posição e fica a dois pontos da zona de classificação à LC.

Formações iniciais

Valencia x Barcelona - La Liga Fev 2013

Destaque do jogo

A intensidade do Valencia. Durante 75 minutos, os Ches foram melhores no Mestalla. Marcaram de maneira incansável o toque de bola do Barcelona e foram velozes nas transições ao ataque, com destaque para o empenho dos meio-campistas. Um pênalti inconsequente cometido por João Pereira, em lance pouco perigoso de Pedro, acabou resultando no empate.

Momento-chave

A defesa incrível de Valdés aos 43 do segundo tempo. Cissokho roubou a bola de Piqué, invadiu a área e rolou para Pablo Piatti na pequena área, exigindo a primeira grande intervenção do goleiro. No rebote, Soldado chutou à queima-roupa e o camisa 1 se atirou para realizar o milagre.

Os gols

33’/1T – GOL DO VALENCIA! Cruzamento da direita e Piqué afasta parcialmente. Livre, Banega domina a sobra dentro da área e bate rasteiro, por baixo de Valdés.

38’/1T – GOL DO BARCELONA!  Pedro invade a área e é derrubado por João Pereira. Lionel Messi bate no alto e, mesmo acertando o canto, Vicente Guaita não alcança a bola.

Curiosidade

Cristiano Ronaldo e Lionel Messi são os jogadores que mais marcaram gols de pênalti em La Liga nas últimas quatro temporadas. O argentino converteu 19 de 20 cobranças, enquanto o português anotou em 29 das 30 oportunidades em que esteve na marca da cal.

Ficha técnica

VALENCIA 1X1 BARCELONA

Valencia Valencia
Vicente Guaita, João Pereira, Adil Rami, Ricardo Costa e Aly Cissokho; Tino Costa e Victor Ruiz; Juan Bernat (Pablo Piatti, 25’/2T), Ever Banega (Sergio Canales, 14’/2T) e Andrés Guardado (Jonas, 40’/2T); Roberto Soldado. Técnico: Ernesto Valverde.
Barcelona_escudo Barcelona
Victor Valdés, Daniel Alves, Gerard Piqué, Javier Mascherano (Carles Puyol, 10’/2T) e Jordi Alba; Xavi (Thiago Alcântara, 45’/2T), Sergio Busquets e Cesc Fàbregas (David Villa, 27’/2T); Pedro, Lionel Messi e Andrés Iniesta. Técnico: Jordi Roura.
Local: Estádio Mestalla (Valencia-ESP)
Árbitro: José González (ESP)
Gols: Ever Banega, 33’/1T; Lionel Messi, 12’/2T
Cartões amarelos: Guardado, Soldado e Cissokho (Valencia); Mascherano (Barcelona)
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo