EspanhaLa Liga

Bale ainda é discreto, mas tira um peso das costas

Gareth Bale não mostrou todas as suas qualidades na estreia pelo Real Madrid e o seu time apenas empatou com o Villarreal por 2 a 2, mas a contratação de € 100 milhões marcou o seu primeiro gol com a camisa do clube da capital espanhola e tirou um peso das costas.

O jogador mais caro da história sempre vai sofrer uma pressão irracional para justificar as cifras que o Tottenham exigiu para liberá-lo. Então, marcar o primeiro gol tão rapidamente, sem dar à imprensa a chance de usar a palavra “jejum”, já é um alívio.

A pré-temporada conturbada cobrou o preço. O galês treinou pouco, passou boa parte de julho e agosto preocupando-se com a transferência, não atuou pelo Tottenham e ainda sofreu lesão na coxa. Natural que a explosão e a velocidade ainda não tenham aparecido.

Ele compensou com o posicionamento. Começou aberto pela direita, mas foi saindo da esquerda para o meio que apareceu na marca do pênalti para completar o cruzamento de Daniel Carvajal. Nesse lance, Cristiano Ronaldo estava pelo centro e Isco à direita. Os três homens de meio-campo de Carlo Ancelotti movimentaram-se bastante e, se bem entrosados, podem confundir muito as defesas adversárias.

Ronaldo fez o seu 203º gol em 203 partidas pelo Real Madrid. Nunca teve alguém à altura para dividir a responsabilidade de marcar com ele. Neste jogo, foi Bale. Se continuar assim, o português também pode tirar um peso das costas.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo