Espanha

Bakambu descobriu em meio à conexão que Barça havia desistido de contratá-lo, mas até que lidou bem com a decepção

O Barcelona desistiu da contratação emergencial de um atacante durante a janela de inverno do mercado europeu, para suprir a ausência do lesionado Luis Suárez, mas, antes disso, ficou muito próximo de contar com os serviços de Cédric Bakambu. Aliás, o jogador congolês do Beijing Guoan estava entre conexões se dirigindo à Espanha quando descobriu que o sonho de defender o clube catalão havia ruído.

[foo_related_posts]

Segundo o L’Equipe, Bakambu estava em Seul, preparando-se para viajar a Dubai, quando os dirigentes do Beijing Guoan receberam o contato de Eric Abidal, diretor do Barça. A pedido do jogador, compreendendo que uma oportunidade dessa não aparece todo dia, aceitaram a proposta de empréstimo até o fim da temporada, com opção de compra.

Bakambu, então, mudou seus planos de viagem. Pegou um avião para Hong Kong, da onde embarcaria em outro rumo à Espanha. Ao aterrissar, porém, seus agentes o avisaram que foram informados por Abidal que o Barça não queria mais contratar um atacante, o que não foi muito legal da parte dos catalães e deve ter causado uma grande frustração a Bakambu.

Mas até que ele lidou bem com a situação. Pelo Twitter, confirmou a história, ao citar uma reportagem da emissora catalã TV3, e fez uma brincadeira, pedindo que o Transfermarkt, famoso site com avaliações de mercado, estatísticas e histórico de jogadores, acrescentasse “quase Barcelona” ao seu currículo. “Não importa o que aconteça, confie no processo. Obrigado a Deus por tudo. Eu o vejo em outra oportunidade @AntoGriezmann”, escreveu.

E o site entrou na brincadeira, com uma montagem em que coloca “Almost FC Barcelona” na lista de clubes que ele defendeu – mas, claro, não modificou sua página de verdade.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo