Espanha

Atlético de Madrid faz aposta no atacante brasileiro Samuel Lino, do Gil Vicente

Com 22 anos, Samuel Lino chega ao Atlético de Madrid para brigar por espaço no concorrido ataque colchonero

O Atlético de Madrid anunciou nesta sexta-feira a contratação de Samuel Lino, de 22 anos, que chega do Gil Vicente como reforço para o ataque. O brasileiro atua pela ponta e foi destaque do seu time no Campeonato Português da última temporada. O brasileiro custou € 6,5 milhões ao clube espanhol e assinou contrato por cinco temporadas, até 2027.

Nascido em Sandro André, o atacante surgiu no São Bernardo e foi vendido para o Gil Vicente em julho de 2019. Na última temporada, Samuel Lino foi fundamental para a boa campanha do Gil Vicente, que acabou em quinto lugar na liga portuguesa. Foram 37 jogos e 14 gols marcados, somando todas as competições. Na liga portuguesa, foram 33 jogos e 11 gols, além de cinco assistências.

Lino é normalmente usado pelas pontas. Na última temporada, foi o titular na ponta esquerda, onde melhor rendeu. Em sua primeira temporada, jogou mais pelo lado direito. Eventualmente, ao longo dos últimos três anos, jogou também centralizado. No total, foram 99 jogos pelo Gil Vicente, com 26 gols marcados.

Os pontas do Atlético tem sido Ángel Correa e Yannick Carrasco, principalmente, já que João Félix tem sido usado como segundo atacante. Carrasco por vezes foi usado como ala pela esquerda em um esquema com três zagueiros, posição que ele já estava acostumado a exercer na seleção belga. Correa também entrou como atacante em alguns jogos. Com Lino no elenco, o técnico Diego Simeone ganha uma opção a mais pelas pontas de um jogador rápido e capaz de ir bem no um contra um.

Samuel Lino: “Estar no Atlético significa muito para mim”

Samuel Lino anunciado pelo Atlético de Madrid (divulgação)

“Estou muito feliz por estar aqui no Atlético. É um grande clube. Significa muito para mim. É um sentimento muito grande de muito orgulho. Não tenho palavras para descrever este momento. Quando comecei a jogar sempre sonhei com grandes clubes e vir para o Atlético e cumprir esse sonho me deixou muito feliz. Desde pequeno que imagino este momento e agora posso estar agradecido”, afirmou Lino em sua primeira entrevista no clube.

“Como jogador, sou um muito rápido, que joga nas pontas, gosto de driblar e atacar o rival, mas também defender e ajudar o coletivo e toda a equipe”, declarou ainda o jogador, quando perguntado sobre suas características.

Ele também foi perguntado sobre trabalhar com Diego Simeone, um dos mais badalados técnicos do mundo. “Significa muito. É um dos melhores treinadores do mundo e um dos que tem mais tempo no cargo. Têm uma história gigantesca e estou muito feliz em ter a oportunidade de trabalhar com ele e que me ajude a crescer”, disse o brasileiro.

Apesar de ter chegado ao Atlético agora, o jogador ainda não tem permanência garantida por um problema de inscrição de jogadores: só são permitidos três extracomunitários, ou seja, jogadores que não possuem passaporte europeu. No momento, o clube tem cinco no elenco: Santiago Arias, Felipe, Matheus Cunha, Nahuén Pérez e o próprio Lino. Alguns deles, porém, podem ser resolvidos nas próximas semanas.

A situação começou a ser resolvida com Renan Lodi, que passou a ser cidadão espanhol e deixou de ser extracomunitário e aumentaria o número de cinco para seis. Há a expectativa que o zagueiro Felipe também consiga seu passaporte espanhol nas próximas semanas, o que o tiraria da lista de extracomunitários. Arias não está nos planos do Atlético e deve ser negociado. Matheus Cunha continuará e ocupará um dos postos extracomunitários do elenco. Os outros dois podem ser Nahuén e Lino. Caso algum problema aconteça, ao menos um deles terá que ser emprestado.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo