Espanha

Como aposentadoria de Kroos no auge pode mexer com o mercado do Real Madrid

Volante do Real Madrid e da Seleção da Alemanha, Toni Kroos anunciou que irá se aposentar no final desta temporada, após a Eurocopa, aos 34 anos

A terça-feira (21) começou com uma surpresa para o futebol mundial. Toni Kroos, um dos meio-campistas mais relevantes e importantes dos últimos anos, anunciou que pendurará as chuteiras após a Eurocopa deste ano, que vai começar no próprio mês, em sua terra-natal.

Por mais que seja um volante que mais do que ofereça boa saída de bola, mas que também priorize o coletivo do seu time usando de sua personalidade forte, o jogador do Real Madrid, seguindo à risca o seu comportamento bastante peculiar, anunciou sua decisão no podcast Einfach mal Luppen, comandado por ele e seu irmão Felix, também jogador.

– Gostaria de agradecer especialmente ao presidente Florentino Pérez, ao clube e a todos que me acolheram de coração aberto e confiaram em mim. Mas acima de tudo quero agradecer a vocês, queridos torcedores do Real Madrid, pelo carinho e apoio do primeiro ao último dia. Ao mesmo tempo, esta decisão significa que a minha carreira como jogador de futebol terminará neste verão, depois da Eurocopa. Como sempre disse, o Real Madrid é e será o meu último clube.

– Hoje estou feliz e orgulhoso por encontrar na minha cabeça e no meu coração o momento certo para esta decisão. Minha ambição sempre foi terminar minha carreira no topo do meu nível. A partir deste momento, só há um pensamento principal em minha mente e nada vai me separar disso: Vamos para a 15ª! Hala Madrid e nada mais!

Outros astros mundiais se aposentaram no auge

O objetivo de encerrar a carreira no auge será ainda mais especial para o jogador de 34 anos. Recentemente, ele se desaposentou da Seleção Alemã, e voltou à equipe a pedido do técnico Julian Nagelsmann. E mesmo que seu último clube seja o Real Madrid, onde atua há 10 anos, será diante de seus conterrâneos que Kroos pendurará as chuteiras, na seleção em que levantou a taça da Copa do Mundo em 2014.

Por mais surpreendente que seja a decisão, já que ele vinha negociando uma renovação com o clube merengue, não dá para dizer que é uma exclusividade de Kroos. O próprio Real Madrid já teve de lidar com uma situação parecida em 2006. Ainda aos 33 anos, Zinedine Zidane se aposentou dos gramados após a Copa do Mundo na Alemanha, que por muito pouco não terminou com título da França.

Outras lendas francesas optaram pelo mesmo caminho. Aos 32 anos, Michel Platini se aposentou em 1987 por não ter mais prazer em jogar futebol. Algo similar ocorreu com Eric Cantona. Em 1997, ainda com 30 anos e a um de ver a Seleção Francesa disputar uma Copa do Mundo em casa, o ex-atacante largou os gramados para focar na carreira de ator.

Mas nem só por escolhas certos atletas decidiram parar no auge. Também aos 30 anos, Marco Van Basten deixou de ser jogador em 1995 por conta de diversas lesões e dores constantes no tornozelo. No Brasil, o camisa 9 da melhor Seleção de todos os tempos também parou precocemente. Ainda com 26 anos, Tostão teve de se aposentar por conta de uma operação na retina, que quase o deixou cego.

Uma carreira recheada de conquistas

Anunciado como reforço do Real Madrid logo após a Copa de 2014, Toni Kroos custou 25 milhões de euros aos cofres do time espanhol. Titular absoluto ao longo desses 10 anos, ele se tornou um dos principais pilares da equipe, e foi vencedor tanto tendo Cristiano Ronaldo, Gareth Bale e Sérgio Ramos ao seu lado, como também vem sendo importante para o desenvolvimento de novas estrelas como Vinicius Júnior, Rodrygo e Jude Bellingham.

Sua calma, controle de bola e passes e lançamentos certeiros foram essenciais para a vencedora década merengue. Até agora, Kroos foi campeão 21 vezes pelo Real Madrid, e poderá levantar a quinta taça da Champions League nesta temporada com a camisa merengue, que seria também a sua sexta na carreira, já que ele foi campeão da competição europeia em 2013, pelo Bayern de Munique. Além disso, Kroos foi campeão quatro vezes da La Liga, três da Bundesliga, e seis vezes do Mundial de Clubes.

Só falta Modric

O alemão também ficará para sempre marcado na história de um dos maiores clubes do mundo por fazer parte de um trio inesquecível, técnico e extremamente vencedor. Ao lado de Casemiro e Luka Modrić, Kroos foi a espinha dorsal ao longo de quase toda uma década, entregando grandes jogadas e segurança aos companheiros da defesa e do ataque.

Com 34 anos e uma possível renovação, era esperado que o camisa 8 fosse o último a deixar o time merengue, já que Casemiro foi vendido ao Manchester United em 2022/2023, e Modric, também com contrato para vencer em junho deste ano e já com 38 anos, estivesse mais próximo de uma saída do que Kroos.

Mesmo sendo titular da equipe comandada por Carlo Ancelotti, a decisão de Kroos pode fazer com que o croata tenha seu acordo renovado por mais um ano, para ser um líder dentro do elenco e um jogador que dê sustentação para a equipe, que precisará de um reforço à altura de Kroos.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo