Espanha

Após deixar a Roma, Javier Pastore amplia a legião argentina no Elche

Com 32 anos, Pastore viverá a experiência de jogar em La Liga ao ser contratado pelo Elche

O meio-campista Javier Pastore foi anunciado como reforço do Elche, da Espanha. Ele deixou a Roma, após rescindir contrato com o clube italiano, e estava livre no mercado. Por isso, poderia assinar com qualquer clube fora da janela de transferências. Aos 32 anos, terá a sua primeira experiência jogando em La Liga e será o oitavo argentino do elenco do clube.

LEIA TAMBÉM:
Messi? Ronaldo? Ibrahimovic? Para Cantona, o melhor jogador do mundo em 2017 é Pastore
A Roma fecha o círculo de transferências entre centroavantes, ao oficializar a compra de Tammy Abraham

Pastore fará companhia ao goleiro Axel Werner, aos meio-campistas Iván Marcone e Pablo Piatti, e aos atacantes Lucas Boyé, Guido Carrillo e Darío Benedetto. Uma legião de argentinos no elenco, que se mantém desde a temporada passada, quando o time tinha Juan Sánchez Niño, Lucas Boyé, Iván Marcone, Guido Carrillo, Diego Rodríguez e Emiliano Rigoni, este último que foi para o São Paulo.

Formado pelo Talleres, Pastore brilhou pelo Huracán, em um time que tinha também Matías Defederico, que depois iria para o Corinthians. Pastore foi quem mais conseguiu brilhar no futebol europeu. Depois da grande campanha na temporada 2008/09 na Argentina, foi contratado pelo Palermo por € 7 milhões. Conseguiu se destacar no time da Sicília e foi desejado por muitos clubes, mas quem o contratou foi o Paris Saint-Germain em 2011.

No PSG, se tornou uma das primeiras estrelas da era catariana do clube. É, de longe, o clube que mais defendeu na carreira. Foram 269 jogos, 45 gols e 61 assistências. Se tornou um dos nomes importantes da equipe que conquistou títulos e se tornou dominante. À medida que o projeto galáctico dos parisienses ganhou força e nomes como Neymar e Kylian Mbappé chegaram, Pastore perdeu espaço.

Em 2018, foi negociado com a Roma por € 24,7 milhões. Na capital italiana, não conseguiu repetir o bom desempenho que teve pelo Palermo. Na sua primeira temporada, já perdeu muitos jogos por lesões. Foram apenas 17 jogos, quatro gols e uma assistência. Sem conseguir jogar com frequência, ficava no banco quando estava disponível na maioria das vezes.

Na segunda temporada, mais uma vez alternou entre lesões e ficar no banco. Foram apenas 15 jogos disputados, sendo nove deles como titular. Por fim, na temporada passada, 2020/21, fez apenas cinco jogos. Teve uma lesão séria, que o tirou de metade da temporada, e passou a outra metade na maior parte do tempo no banco de reservas. Em todos os jogos, veio do banco.

Assim, sem espaço, Pastore negociou a sua saída da Roma. Rescindiu o contrato e procurava um clube. Tentará, no Elche, ganhar a sequência que não tem há muitos anos. Conhecido pelo talento e pela irregularidade, o meia precisará ir bem para ajudar o time a brigar para ficar longe da parte de baixo da tabela.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo