Espanha

Ansu Fati renova com o Barcelona até 2027, também com cláusula de rescisão de € 1 bilhão

O garoto de 18 anos assinou um novo contrato para ficar ainda muito tempo no Barcelona

A saída de Neymar ao Paris Saint-Germain por uma cláusula de rescisão que parecia inalcançável e no fim não era tanto assim deixou cicatrizes no Barcelona, que tem se esforçado para evitar que a situação se repita com renovações que estipulam um novo valor realmente inatingível – pelo bem do futebol, que realmente seja. Nesta quarta-feira, após vencer o Dínamo Kiev por 1 a 0, os catalães anunciaram o novo vínculo de Ansu Fati, até 2027, com cláusula de rescisão de € 1 bilhão.

É o mesmo valor do contrato assinado por Pedri, semana passada, esse até 2026. Junto com Gavi, são os dois principais pratas da casa do Barcelona que, em crise financeira, não tem muita alternativa a não ser apostar que eles se desenvolvem a um patamar pelo menos próximo daquela geração de Xavi e Iniesta. E Messi.

Fati ainda tem 18 anos e já apresentou futebol de gente grande. A temporada passada, que com todos os problemas do Barcelona ainda poderia ser de evolução, foi interrompida precocemente por uma lesão no joelho em novembro. O garoto passou quase um ano afastado. Foi titular pela primeira vez desde este ano no último fim de semana e soma dois gols em três rodadas de La Liga. O Barça ressaltou sua confiança no futebol de Fati ao lhe entregar a camisa 10 que era de Lionel Messi.

“Estou muito feliz, acima de tudo, por poder continuar neste clube que amo tanto. Sou muito grato pela oportunidade que eles continuam me dando, para poder crescer aqui. É um dia muito feliz, para mim e para minha família. Trabalhei duro todos esses anos. No fim, graças a Deus, o clube me deu a chance de continuar. Agora tenho que continuar trabalhando duro e devolver o favor em campo. Como sempre, é sobre melhorar todos os dias, tanto como jogador quanto como pessoa, e competir para ganhar tudo”, disse.

O Barcelona precisou reduzir dramaticamente a sua folha salarial nesta temporada para se adequar às regras financeiras do Campeonato Espanhol, o que o impediu de renovar o contrato de Lionel Messi. Mas as saídas do argentino e de Antoine Griezmann, principalmente, pelo menos lhe permitiram alguma margem de manobra para garantir o futuro de algumas de suas joias mais preciosas.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo