AlemanhaChampions LeagueEspanhaEuropa

Amarelo não! Dortmund mostra colhões em virada épica

Aos 44 minutos do segundo tempo, o rosto dos torcedores do Borussia Dortmund era de desespero. O time perdia por 2 a 1 e estava sendo eliminado da Liga dos Campeões pelo azarão Málaga, mesmo jogando em casa. Só que aí o futebol mostrou que há momentos que nada pode ser previsto. O Manchester United de 1999 já tinha mostrado isso. Em 2013, o Dortmund tratou de marcar duas vezes nos acréscimos, vencer por 3 a 2 e chutar a zebra e a amarelada em casa para bem longe.

A vitória é daquelas de deixar o torcedor maluco no estádio, comemorando quase sem acreditar. Não bastou o time ter mais posse de bola – no primeiro tempo, muito mais – e estar mais na região perigosa do adversário. O time não era eficiente, criava poucas chances de verdade para marcar. E ainda viu o Málaga jogar como um time de veteranos na Liga dos Campeões, marcar um gol na maior e fazer os aurinegros sofrerem. O gol de empate foi fruto de um passe fantástico de Reus.

O segundo tempo teve algumas boas chances para o Dortmund. E o goleiro Willy Caballero parecia que sairia como o herói da classificação. A excelente geração de jovens jogadores alemães parecia que pararia novamente no meio do caminho. Reus e Götze são jogadores de alto gabarito e que já brilham pela seleção alemã, que sofre com as eliminações em fases decisivas. Os aurinegros pareciam que seguiriam pelo mesmo caminho. Mas os últimos minutos mudaram tudo.

Nos acréscimos, já no desespero e quase sem organização, Reus empatou o jogo na marca de 45 minutos. Era insuficiente. Parecia que seria suficiente só para manter a invencibilidade. Mas foi mais do que isso. Na pressão, o Dortmund arrancou o empate em um gol confuso, de pebolim e muito sofrido com o brasileiro Felipe Santana.

Houve ainda dois erros de arbitragem. No segundo gol do Málaga, Eliseu estava impedido. No gol do Dortmund, Felipe Santana também estava em impedimento quando tocou para o gol, já em cima da linha. Ninguém se matou de reclamar por isso.

O Dortmund mostra que tem culhões. Mostrou força para sair de uma situação de desespero. Claro, sorte também conta e é inegável, mas o time consegue uma reviravolta que certamente dará ao time uma força enorme para a fase semifinal. E mostra que o time pode não ter a experiência de diversas participações seguidas na Liga dos Campeões, mas tem, além da qualidade, culhões, o que certamente deixou a fanática torcida do time feliz. E ninguém ganha a Liga dos Campeões sem culhões. O Chelsea que o diga.

Torcedores do Dortmund fizeram um mosaico combinado com um painel sensacional (Foto: divulgação/Borussia Dortmund)
Torcedores do Dortmund fizeram um mosaico combinado com um painel sensacional (Foto: divulgação/Borussia Dortmund)
Formações iniciais

Dortmund x Malaga

Destaque do jogo

Marco Reus foi muito bem no jogo. Foi decisivo em todos os gols do Dortmund, participando dos três e sendo um jogador determinante para a sua equipe. Algo que o Dortmund precisou.

Momento-chave

Uma defesa de Weindenfeller aos dois minutos do segundo tempo, em uma cabeçada de Joaquín. Um segundo gol do Málaga naquele momento poderia causar um descontrole no time e uma desvantagem difícil de ser tirada.

Os gols

25’/2T: GOL DO MÁLAGA!
Depois de uma boa troca de passes do ataque do Málaga, com Júlio Baptista passando para Isco até que a bola chegou a Joaquín finalizar de fora da área, no cantinho.

40’/1T: GOL DO BORUSSIA DORTMUND!
Em contra-ataque rápido, com assinatura do time aurinegro, Götze lançou Reus, que deu um passe espetacular de letra para Lwandowski. O passe desarmou a defesa e o centroavante passou pelo goleiro e marcou.

37’/2T: GOL DO MÁLAGA!
Em um contra-ataque rápido pela esquerda, Júlio Baptista recebeu pela esquerda e chutou. Eliseu, livre, completou para o gol, em posição de impedimento, mas validado pelo árbitro.

46’/2T: GOL DO BORUSSIA DORTMUND!
Depois de um bate rebate dentro da área, Marco Reus pegou o rebote e marcou o gol de empate para o Dortmund.

48’/2T: GOL DO BORUSSIA DORTMUND!
Em um cruzamento, a bola caiu nos pés de Reus, que foi no bate rebate dentro da área, até que a bola sobrou para Felipe Santana, impedido, marcar o gol da classificação e levar o estádio à completa loucura, depois de um estado de tensão enorme.

Curiosidade

O Dortmund venceu todos os jogos que fez em casa nesta temporada na Liga dos Campeões. Cinco jogos, cinco vitórias. E segue sendo a única equipe invicta na competição.

Ficha técnica

BORUSSIA DORTMUND 3X2 MÁLAGA

Borussia Dortmund_escudo Borussia Dortmund
Roman Weidenfeller; Lukasz Piszczek, Neven Subotić, Felipe Santana e Marcel Schmelzer; Sven Bender (Nuri Sahín, 27’/2T) e Ilkay Gündoğan; Jakub Blaszczykowski (Jilian Scieber, 27’/2T), Mario Götze e Marco Reus; Robert Lewandowski. Técnico: Jürgen Klopp
Malaga_escudo Málaga
Willy Caballero; Jesús Gámez, Martin Demichelis, Sergio Sánchez e Vitorino Antunes; Ignacio Camacho e Jérémy Toulalan; Joaquín (Portillo, 43’/2T), Isco e Duda (Eliseu, 28’/2T); Júlio Baptista (Roque Santa Cruz, 38’/2T). Técnico: Manuel Pellegrini
Local: Estádio Signal Iduna Park (Dortmund-ALE)
Árbitro: Craig Thomson (ESC)
Gols: Lewandowski, 40’/1T, Marco Reus, 46’/2T, Felipe Santana, 48’/2T (Borussia Dortmund), Joaquín, 25’/1T, Eliseu, 37’/2T (Málaga)
Cartões amarelos: Schmelzer, Bender (Borussia Dortmund), Gámez, Toulalan (Málaga)
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo