América do SulEliminatórias da Copa

Eliminatórias da América do Sul: Chile volta a sonhar com a Copa após boa vitória diante do Paraguai e Equador tropeça

La Roja não atravessa um bom momento, mas triunfo restaurou esperanças de uma recuperação

Foi um jogo bastante truncado entre Chile e Paraguai, encerrando as atividades deste domingo nas Eliminatórias da América do Sul para a Copa 2022. Dois resultados em especial ajudaram a agitar as coisas para a sequência do segundo turno, entre eles o triunfo do Chile e a vitória da Venezuela contra o Equador. Confira um resumo da ação sul-americana nesta rodada.

LEIA MAIS: Peru afunda Chile com a vitória no clássico e Enner Valencia vira maior artilheiro da seleção no baile do Equador

Depois da derrota contra o Peru, o Chile de Martin Lasarte parecia destinado a ficar de fora de mais um Mundial. No entanto, de maneira surpreendente, La Roja reagiu e bateu o Paraguai por 2 a 0 no fim da noite de domingo, em Santiago. Com gols de Ben Brereton e Mauricio Isla, a equipe chilena fez valer o mando de campo para conseguir uma vitória suada diante da boa defesa paraguaia.

Foram poucas chances de gol claras, mas a margem permitiu que o Chile administrasse de maneira mais tranquila a sua vantagem na etapa final. No último terço da partida, Charles Aránguiz levou o segundo cartão amarelo e o duelo ganhou alguma carga dramática, mas o Paraguai foi incapaz de capitalizar em cima disso, sem conseguir chutar ao gol, diminuir o estrago ficou difícil. No finalzinho, o zagueirão albirrojo Omar Alderete repetiu Aránguiz e levou dois cartões amarelos em menos de dez minutos, desfalcando sua seleção para a sequência do torneio.

O Chile agora volta a sonhar. Em oitavo lugar, é verdade, mas ficando a cinco pontos da repescagem, algo que parecia improvável dias atrás. Na próxima rodada, La Roja recebe a lanterna Venezuela, que chega motivada após duas boas partidas. Já o Paraguai terá de ir até La Paz para enfrentar a Bolívia e o que sairá desse confronto é difícil prever.

Equador tropeça contra a Venezuela e se desgarra da Argentina

Enner Valencia voltou a marcar depois de se consolidar como maior artilheiro do Equador, mas as coisas desandaram para a surpresa da competição. Em terceiro lugar, o time equatoriano não conseguiu segurar o ímpeto da Venezuela e levou a virada em um segundo tempo bastante eficiente por parte da Vinotinto. O placar de 2 a 1 acabou sendo bem injusto para os visitantes em Caracas.

O Equador começou marcando, perto do intervalo, com Valencia. Parecia natural esperar que eles ampliassem ou segurassem a vitória até o fim, mantendo a boa fase nessas Eliminatórias. No entanto, os donos da casa, que vinham mal das pernas, encontraram o caminho do gol e descontaram antes mesmo do fim da primeira etapa, com Darwin Machís. Durante os 45 minutos finais, a Venezuela aproveitou uma de suas poucas chances para virar e sacramentar o resultado, com Eduard Bello. Cruel para o Equador, mas não necessariamente uma novidade para a equipe que é 8 ou 80, acumulando cinco vitórias, um empate e cinco derrotas.

Bolívia derruba mais um em La Paz

Fora de casa, a Bolívia tem uma enorme dificuldade de parecer um adversário exigente. Mas em La Paz, a coisa muda de figura. Neste domingo, o time da casa se beneficiou da sua arma mais antiga: a altitude. E venceu o Peru por 1 a 0, gol de Ramiro Vaca, perto do fim da partida. O resultado não mudou muito a vida dos bolivianos na tabela, é verdade, mas atrapalhou a Blanquirroja em sua missão de aproximação ao grupo de cima. Com um empate, os peruanos poderiam ter ficado a apenas três pontos da Colômbia, que atualmente segura a vaga para a repescagem.

Para piorar, os visitantes pegarão a embalada Argentina na próxima quinta-feira. Enquanto isso, a Bolívia recebe o Paraguai buscando repetir o papel que lhe cabe, novamente em La Paz. O pelotão inferior ainda deve sofrer muitas alterações de posição, ao que tudo indica. Ainda temos oito rodadas pela frente nas Eliminatórias da América do Sul e há tempo para grandes reviravoltas.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é editor-chefe da Revista Relvado, zagueiro ocasional, ex-jornalista, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo