América do SulEliminatórias da Copa

Brasil goleia em La Paz para selar a melhor campanha das Eliminatórias Sul-Americanas no atual formato

Com show de Bruno Guimarães, Gabriel Martinelli e outros, a seleção brasileira conseguiu sua primeira vitória na altitude boliviana em 25 anos

O Brasil não deu a mínima bola para a altitude de La Paz e, impulsionado pela parceria entre Lucas Paquetá e Bruno Guimarães, ex-companheiros de Lyon, venceu a Bolívia por 4 a 0 para selar a melhor campanha da história das Eliminatórias Sul-Americanas no atual formato.

Com 45 pontos – e em apenas 17 rodadas por causa do clássico contra a Argentina que foi suspenso e ainda será remarcado -, o time de Tite ultrapassou a campanha da seleção de Marcelo Bielsa em 2002, que havia feito 43. Já era a melhor do próprio Brasil que, também com Tite, fez 41 no classificatório para a Rússia.

Standings provided by SofaScore LiveScore

E se toda a trajetória não foi tão empolgante, apesar dos ótimos resultados, tem que se reconhecer que houve evolução na reta final, especialmente a partir da introdução de algumas novidades, como Antony, Vinícius Júnior, Rodrygo e, nesses últimos jogos, Gabriel Martinelli, que saiu do banco de reservas cheio de vontade.

Antony foi titular ao lado de Philippe Coutinho, Lucas Paquetá e Richarlison, nas ausências de Neymar e Vinícius Júnior, suspensos, e teve a primeira oportunidade boa chegando pela direita, aos 12 minutos, antes de bater colocado, não muito longe do ângulo do goleiro Rubén Cordano.

Outra dessas novidades, Bruno Guimarães carregou a bola pelo meio, aos 24, muito bem marcado, mas tocou na hora certa para deixar Paquetá na cara do gol. Com um tapa no canto, o meia do Lyon abriu o placar para o Brasil, que terminou o primeiro tempo com o segundo gol, marcado por Richarlison, com assistência de Antony, que mais uma vez invadiu a área pela direita.

A Bolívia teve volume também e exigiu seis defesas de Alisson, como no começo da etapa final, em uma cabeçada de Marcelo Moreno no canto. Os donos da casa assustaram novamente pouco depois, com Ramiro Vaca batendo da entrada da área. Outra boa defesa do goleiro do Liverpool.

Martinelli entrou no lugar de Coutinho, aos nove minutos da etapa final, e colocou fogo no jogo. Sempre com muita velocidade pelo lado esquerdo. Aos 19, bateu por cima do travessão e na sequência roubou a bola na intermediária. Lucas Paquetá pegou a sobra e deu uma cavadinha para Guimarães marcar o terceiro.

O jogador do Arsenal queria deixar o dele. Aos 26, saiu nas costas da defesa, mas parou em defesa de Cordano. Sua melhor jogada foi quando girou em cima da marcação, dentro da área, e tentou uma cavadinha, deslocando o goleiro, mas acabou errando por pouco.

Nos acréscimos, Daniel Alves soltou o lateral com Bruno Guimarães, que tocou para trás. Rodrygo chegou batendo de primeira, Justiniano espalmou e Richarlison fechou a primeira vitória fora de casa do Brasil contra a Bolívia desde 1997 (final da Copa América) e apenas pela terceira vez na história.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo