O Milan anunciou, nesta segunda-feira, a renovação do contrato de Zlatan Ibrahimovic até junho de 2021. A permanência do veterano que ajudou a catapultar o time italiano à parte de cima da tabela da Serie A ficou mais provável após a confirmação de Stefano Pioli no cargo de treinador e era esperada pelos veículos italianos. Em entrevista à televisão oficial rossonera, o sueco afirmou que sempre se sentiu em casa no Milan e que chegou a hora de voltar a vencer.

Ibrahimovic retornou ao Milan em janeiro, depois de uma aventura em terras norte-americanas, e simbolizou um divisor de águas à temporada.  O Milan havia encerrado 2019 levando 5 a 0 da Atalanta, mas perdeu apenas duas vezes pela Serie A em 2020 e encerrou a competição com uma sequência imbatível de 12 rodadas. Suficiente para terminar em sexto e garantir o retorno às competições europeias, por meio da Liga Europa.

Ibrahimovic contribuiu com 11 gols em 20 partidas, por todas as competições, e também com uma forte liderança. Foi, por exemplo, um dos principais apoiadores de Pioli em público, no momento em que parecia certo que ele seria trocado pelo alemão Ralf Rangnick. Agora, terá também a responsabilidade de manter o alto nível e ajudar a provar que foi correta a decisão de manter tanto o técnico, quanto o jogador de 38 anos.

“Quero agradecer o treinador e o clube pela confiança que me deram. Fizeram de tudo para me manter no Milan. Nos últimos seis meses, mostrei que a idade não importa”, disse. “Nas férias, conversei com vários clubes e vi que meu futuro era no Milan. Sempre me senti parte do Milan, mesmo quando joguei em outros times. Eles sempre me trataram bem, desde o primeiro dia. Quando cheguei ao Milan pela primeira vez, eu sorri, o que eu nunca havia feito antes no meu trabalho. Eu me sinto em casa e nem parece que estive longe”.

O Milan não conquista o scudetto, ou mesmo um título que não seja da Supercopa da Itália, desde 2011 e fará a sétima temporada fora da Champions League. Para Ibrahimovic, se o time conseguir retomar de onde havia parado, as chances de sucesso são boas.

“Precisamos continuar como a temporada acabou. Precisamos trabalhar e acreditar, como fizemos recentemente. Precisamos jogar com orgulho e confiança, lembrando que colocar a camisa do Milan é um grande privilégio, mas às vezes também fonte de pressão. O time inteiro foi bem e entendeu o que é necessário para chegar ao topo. Agora, precisamos trabalhar bem desde o primeiro dia”, disse.

“Vim devolver o Milan ao patamar em que merece estar. Eu faço tudo para alcançar meus objetivos. Temos que trabalhar e nos sacrificar, mas os últimos seis meses mostraram que temos o que é preciso para alcançar alguns objetivos. Não podemos esquecer, no entanto, que ainda não ganhamos nada. Na minha cabeça, o objetivo é sempre vencer alguma coisa. Nesta temporada, temos que vencer”, completou.

Confirmado, Ibrahimovic usará a camisa 11, mesmo número de sua primeira passagem pelo Milan. “Porque os torcedores me conhecem com esse número. Com o número 21 (que vinha usando desde janeiro), eu não sentia que era o Ibrahimovic do primeiro Milan, então pedi este para me sentir como antes”, explicou.

Ibrahimovic tem 67 gols em 105 jogos pelo Milan e fez arte do último time que conquistou o Campeonato Italiano, em 2010/11, sob o comando de Massimiliano Allegri.

.