Brasil

Vila Belmiro, 100 anos: o dia das crianças é perfeito para o aniversário do estádio dos Meninos da Vila

Uma praça de esportes inaugurada no dia das crianças. O bairro da Vila Belmiro ganhou, há 100 anos, um local que entraria na história do futebol. O palco de um clube que se tornaria imenso nos corações de milhões de torcedores, muito além da própria cidade de Santos. Um clube que marcaria sua história com gerações de jogadores jovens. Faria aquele bairro de Santos um nome mundialmente famoso. Jovens se tornariam ali estrelas em campo e no escudo daquele clube que ganharia o mundo. Meninos que viraram história. Meninos da Vila. Uma Vila que ficou centenária neste 12 de outubro de 2016.

A Vila Belmiro já passou por muitas reformas desde que foi inaugurada, mas mantém o que tem de mais importante: a sua alma. É um palco de grandes momentos da história do Santos e do futebol brasileiro e mundial. Ali parece haver um carinho especial com aqueles jogadores que galgaram as categorias de base do clube para chegarem, ainda jovens, para atuar pelo time principal. Na Vila, os meninos são abraçados, guiados pelos gritos e apoio da torcida para se tornarem capítulos felizes na história de cada santista. Alguns deles são levados a se tornarem lendas.

Quem tem história tem que valorizá-la. A Vila Belmiro, o nome popular do Estádio Urbano Caldeira, é um lugar onde as lendas circulam como as estrelas que são em volta do planeta Santos. O palco onde os craques já fizeram história, muitas e muitas vezes. Sua maior riqueza é que o estádio é um produtor de história, não só um museu dela. A cada jogo na Vila, mais jogadores ganham a chance de escreverem seus nomes em capítulos do futebol. Uma história viva.

Os estádios novos podem ter seus atrativos, mas estádios como o da Vila Belmiro precisam continuar existindo. Eles representam boa parte do que nos atrai no futebol: o apreço a uma paixão, pelos ídolos, pela história e também pelo ambiente. A aura da Vila Belmiro é especial, então é preciso sim que haja reformas constantes para ter segurança, para melhorar as condições de conforto, mas também que mantenham o estádio com esse mesmo estilo, que torna a Vila o alçapão cantado pelos torcedores.

As discussões sobre o Santos jogar mais vezes em São Paulo, no Pacaembu, sua segunda casa historicamente, ou mesmo a construção de um novo estádio são importantes e devem ser feitas. A Vila Belmiro, porém, tem que ser valorizada por tudo que ela significa. Se for possível fazer com que a Vila seja melhorada, então isso deve ser feito.

O maior patrimônio da Vila não os tijolos, nem sequer o gramado, as traves ou as redes, são as pessoas. Os jogadores que entram em campo com o manto do Santos e os torcedores que fazem o clube ser o que é. É neles que aqueles que dirigem o Santos devem pensar mais. É ter políticas de preço que sejam inclusivas e atrativas para que o estádio esteja sempre cheio. Porque quando um estádio como a Vila não está cheio, quem está perdendo é o Santos.

Que o centenário da Vila, com tantos momentos épicos para serem lembrados, ajude os dirigentes a pensar melhor nisso e fazer com que os torcedores do Santos sejam incentivados, por preços atrativos e política inclusiva, a lotarem o estádio em todos os jogos.

Abaixo, você assiste ao vídeo feito pela TV Santos sobre a Vila Belmiro, com uma narração feminina como se fosse da própria Vila falando. Vale avisar: é muito emocionante.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo