Brasil

Vasco na Copinha: veja as campanhas do time na competição de base

Com um único título de Copinha na história, Vasco espera honrar suas tradições na base na edição de 2024

Principal competição de base do futebol brasileiro, a Copa São Paulo de Futebol Júnior é realizada todo inicio de ano, desde 1969. Em 2024, a 54ª edição da Copinha será disputada por 128 clubes, divididos em 32 grupos de quatro times cada. Dentre os participantes está o Vasco, campeão na temporada 1992 e três vezes finalista do torneio.

Entrando no clima de Copinha, a Trivela resolveu relembrar campanhas marcantes do Vasco na competição. Dito isso, listamos as temporadas 1992 (campeão), 1999 (finalista) e 2019 (finalista).

O primeiro e único título de Copinha do Vasco

No dia 25 de janeiro de 1992, o Vasco da Gama se sagrava campeão inédito da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Na decisão, o Gigante da Colina empatou com o São Paulo em 1 a 1, mas garantiu o título nos pênaltis (5 a 3). Naquele ano, o Cruzmaltino contava com atletas nascidos em 71, 72, 73 e 74.

Por ter feito uma brilhante temporada na base em 1991, ano que foi coroado campeão carioca, da Taça Belo Horizonte e da Taça Carlinhos Maracanã, o Vasco chegou confiante a São Paulo, acreditando no primeiro título de Copinha. E conseguiu.

Na fase de grupos, o Cruzmaltino enfrentou São Paulo, Bahia, Nacional-SP, Portuguesa-SP e Atlético-MG. Com duas vitórias, dois empates e uma derrota (3 a 0 diante dos baianos), a equipe carioca se classificou em segundo lugar da chave, atrás apenas do Tricolor Paulista, que viria a ser seu adversário na final.

Nas quartas de final, o Gigante da Colina não tomou conhecimento da Ponte Preta, venceu por 3 a 1 e garantiu vaga na semifinal, onde encararia uma das principais surpresas daquela edição: o Santa Tereza, que havia superado Corinthians e Fluminense na fase de grupos e eliminado o Santos. Apesar da ascensão dos mineiros, o Vasco bateu o adversário por 2 a 0 e carimbou passaporte rumo à finalíssima.

No dia do aniversário da cidade de São Paulo, o Vasco ‘visitava’ o Tricolor Paulista no Estádio do Pacaembu. Mesmo com torcida adversária em maior número, o Gigante da Colina não se intimidou e abriu o placar no primeiro tempo com Valdir Bigode. Na segunda etapa, no entanto, os cariocas não conseguiram segurar a pressão. Andrei empatou para os são paulinos e forçou a disputa por pênaltis.

Na marca da cal, o Cruzmaltino foi perfeito: cobrou cinco e converteu as cinco. O São Paulo, por sua vez, desperdiçou uma cobrança, com o volante Mona. Melhor para o Gigante da Colina, que calou o Pacaembu e comemorou o título inédito.

O vice-campeonato para o Corinthians em 1999

Em 1999, na 30ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Vasco caiu no Grupo H, junto de Cruzeiro, Araracruz (Espírito Santo) e União Suzano (São Paulo). E o Cruzmaltino fez boa campanha. Com duas vitórias e um empate, garantiu a liderança da chave. Nas oitavas de final, suou, mas eliminou o Lençoense-SP pelo placar mínimo.

Nas quartas de final, mais sofrimento. O adversário da vez era o Capivariano, também de São Paulo. No tempo normal, empate em 0 a 0. Mas na disputa de pênaltis, melhor para os cariocas, que triunfaram por 4 a 2. Antes de encarar o Corinthians na decisão, o Vasco passou pela Ponte Preta (2 a 0) em partida mais tranquila.

O Pacaembu foi o palco da finalíssima entre Corinthians x Vasco e recebeu 17.266 pessoas. Em duelo disputado, o Timão se sagrou campeão graças a um petardo de fora da área de Edu Gaspar que, aos 31′ do segundo tempo, venceu o goleiro Hélton e fez a alegria da torcida alvinegra.

Em 2019, São Paulo dá o troco e vence Vasco na final

Em 2019, o Vasco completou 27 anos sem vencer a Copinha. E naquela oportunidade, o clube carioca chegou perto de colocar um ponto final em tal jejum. Na fase de grupos, terminou na liderança de sua chave, que contava com Tubarão (Santa Catarina), Taubaté e Carajás (Pará).

O Cruzmaltino goleou Juventude (4 a 0) e Manthiqueira (5 a 1) na segunda e terceira fase, respectivamente. Nas oitavas, mais passeio. Dessa vez um 3 a 0 incontestável diante do Coritiba. A partir daí, a campanha dos cariocas começou a ganhar contornos dramáticos.

Nas quartas de final, o time do técnico Marcos Valadares eliminou o Volta Redonda nos pênaltis (3 a 2) depois de um empate em 1 a 1 no tempo normal.

Maior campeão da história da Copinha, o Corinthians dificultou a vida do Gigante da Colina, que teve de se desdobrar para avançar à grande decisão. O 2 a 2 levou o duelo de semifinal para as penalidades e os cariocas mais uma vez levaram a melhor (4 a 3).

Na finalíssima, um jogaço entre São Paulo x Vasco no Pacaembu. Depois de estar vencendo por 2 a 0 até aos 29 minutos do segundo tempo, o Tricolor levou um susto ao sofrer o empate no tempo normal. Lucas Santos, em linda cobrança de falta, e Tiago Reis marcaram e recolocaram os cariocas no páreo. Nos pênaltis, entretanto, não deu para o Cruzmaltino, que só acertou uma cobrança e amargou seu segundo vice na história da Copinha.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo