Brasil

Uma aula completa (e gratuita) sobre tática e gestão de equipes com Tite, Bielsa e Capello

Quando muito se discute sobre o desenvolvimento estrutural do futebol brasileiro, a CBF tomou uma iniciativa que merece os devidos elogios. De 8 a 11 de maio, a entidade realiza em sua sede a segunda edição do “Somos Futebol – Semana de evolução do futebol brasileiro”. O evento reúne diversos especialistas, em palestras e debates para trocar ideias sobre a direção do esporte. Serão oito temas na pauta, que incluem: conceitos táticos, gestão de equipes, transmissões, transferências, marketing, organização de competições, futebol feminino e categorias de base. Prato cheio para quem quiser absorver conhecimentos. E o conteúdo está sendo disponibilizado de maneira gratuita através do YouTube.

Durante a manhã desta segunda, a primeira palestra contou com as participações de Tite, Marcelo Bielsa e Fabio Capello. Os treinadores fizeram apresentações de alguns de seus conceitos de trabalho, antes de se reunirem em um bata-papo – que também contou com a presença de Carlos Alberto Parreira, além das intervenções de jornalistas e outros profissionais ligados ao futebol. Primeiro a subir ao palco, Tite falou sobre as suas inspirações e seus ideais de trabalho. Enfatizou não apenas os detalhes da estruturação de uma equipe, como também o trato com o elenco. Logo em seguida, Bielsa explanou sua visão sobre sistemas táticos e o papel da individualidade na construção do coletivo. Por fim, Capello se debruçou principalmente sobre a gestão humana inerente a um técnico, antes que os microfones fossem abertos às perguntas.

Abaixo, o vídeo do evento completo da manhã de segunda. Através do canal da CBF no YouTube, é possível acompanhar o que está rolando ao vivo – como, na tarde desta segunda, a palestra com Edu Gaspar e dirigentes do Arsenal. A programação completa pode ser visualizada por este link.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo