Brasil

São Paulo e Santos deixam Palmeiras mais perto da onça

Piada de pouca ou nenhuma graça: se você estiver com amigos em uma caçada e o grupo for surpreendido com a presença de uma onça faminta, saia correndo, mas sem desespero. Afinal, você não precisa ser mais rápido que a onça, basta ser mais rápido que um dos seus amigos caçadores.

 A “onça” do brasileiro é mais faminta. Não se contenta com um retardatário, ela leva quatro para a segunda divisão. E as derrotas de São Paulo e Santos serviram para deixar o Palmeiras mais longe do alívio e bem mais perto da onça.

 Após o empate com o Grêmio – que teve Kleber expulso aos 17 minutos – o Palmeiras chegou a 17 pontos. Bastava ultrapassar o Bahia, o mais lento dos caçadores, com 20 pontos, para escapar. Uma situação piorou do que ao final do primeiro turno, quando a diferença era de apenas um ponto. Pois enquanto o Palmeiras perdia para a Portuguesa e empatava com o Grêmio, o Bahia vencia Santos e São Paulo e chegava aos 23 pontos. Já ultrapassou o Coritiba, que está com 22 e é o último antes do rebaixamento.

 Para piorar, o Santos, que havia perdido para o Bahia, perdeu também para o Sport, que chegou a 19. O Palmeiras pode passar por ele, caso o derrote na próxima rodada, mas tudo indica que o time de Scolari vai demorar algumas rodadas – se tudo der certo – para sair do rebaixamento. Além do sofrimento verde, a rodada mostrou mais alguns dados.

 Atlético – Perdeu sua segunda partida no Brasileiro, conquistando apenas seis pontos nos últimos cinco jogos

 Corinthians – Está no caminho certo. Precisa jogar todas as partidas seriamente para chegar firme ao Mundial.

 São Paulo – Perdeu o jogo por um erro estúpido de Rhodolfpo, mas não deu para entender a substituição de Ney Franco no final do jogo. Precisando fazer um gol, ele troca Denílson por Wellington? E antes, já havia apostado no garoto Ademílson. Substituições insossas.

 Internacional – Voltou a vencer e com dois gols de Forlán, o que pode significar muito. O uruguaio, se estiver em boa forma, pode ajudar muito. Além disso, Dalessandro foi ótimo.

Grêmio – Mostrou muita raça contra o Palmeiras, com duas linhas de quatro defendendo muito bem.

Vasco – Não fez uma grande partida, mas aproximou-se dos líderes

Portuguesa – A derrota mostrou novamente a fragilidade (pelo menos numérica) do elenco. Se contratasse um meia, a permanência na Série A seria alcançada mais facilmente

 Fluminense – Perdeu dois pontos contra o Figueirense. Podem ser fatais.

 Ponte Preta – Saiu atrás, virou contra o Dragão e chegou a 27 pontos, oito á frente da onça. O Atlético-GO parece presa fácil.

 Cruzeiro – Fez a obrigação de vencer o Náutico e está novamente na turma que briga por uma vaga na Libertadores.

Foto de Anderson Santos

Anderson Santos

Membro do Na Bancada, professor da Unidade Educacional Santana do Ipanema da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), doutorando em Comunicação na Universidade de Brasília (UnB) e autor do livro “Os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de Futebol” (Appris, 2019).
Botão Voltar ao topo