BrasilSérie B

Rivaldo e seu filho fazem gol no mesmo jogo: um feito raríssimo, mas não inédito

O Mogi Mirim viveu uma noite raríssima nesta terça-feira. Ver Rivaldo e seu filho, Rivaldinho, dividindo o mesmo campo não é exatamente uma novidade, afinal, o craque e o prodígio já tinham atuado juntos no Campeonato Paulista de 2014. Entretanto, o duelo contra o Macaé pela Série B marcou um acontecimento histórico: pai e filho balançaram as redes na mesma partida. Ambos decidiram a vitória por 3 a 1, com dois gols do júnior e outro do pentacampeão mundial. Pelo mundo, o feito parecido mais recente aconteceu há 11 anos, no Campeonato Finlandês.

Aos 43 anos, Rivaldo voltou a calçar as chuteiras no fim de junho, na tentativa de melhorar a péssima campanha do Mogi Mirim na Série B. Na reestreia do craque, os alvirrubros encerraram a série de 10 partidas sem vencer na competição, derrotando o Náutico por 2 a 1. Para comemorar muito junto com o filho nesta noite. O veterano iniciou a jogada que terminou com o gol de Rivaldinho, logo aos três minutos. Depois, ele mesmo tratou de converter um pênalti, tendo as chuteiras “lustradas” pelo júnior na comemoração. E o garoto de 20 anos ainda fechou a conta, no final do primeiro tempo. Já no início do segundo tempo, Rivaldo foi substituído.

Na saída de campo, Rivaldo ainda falou sobre o momento único: “Tenho só que agradecer a Deus, porque depois de 15 meses parado pude voltar, ter a felicidade de iniciar um jogo ao lado do meu filho e fazer um gol, e ele dois. Acho que entrei para a história. Já tinha ouvido falar de pai e filho jogando juntos, mas nunca ouvi de pai e filho fazendo gol em uma partida oficial”. No Brasil, ao menos pelos registros encontrados, o feito é inédito. Já no resto do mundo, aconteceu ao menos uma vez em jogos oficiais e profissionais.

A cena semelhante foi vivida em 2004, na Finlândia. Considerado um dos maiores jogadores da história do futebol finlandês, o soviético Alexei Eremenko rodou pelo país nórdico entre os anos 1990 e 2000. E os seus filhos seguiram os seus passos. O mais velho, Alexei Júnior, jogou com o pai por um breve período no HJK Helsinque, antes de fazer carreira em clubes como o Lecce, o Saturn e o Metalist Kharkiv. Já o mais talentoso foi o do meio, Roman, que vive grande momento com o CSKA Moscou. Com ele é que a façanha se consumou. O meia iniciou a carreira no Jaro, onde o pai ainda atuava, aos 40 anos. E quando o garoto de 17 anos marcou seu primeiro gol como profissional, o velho Alexei definiu a virada por 2 a 1 sobre o Lahti, pelo Campeonato Finlandês.

Alexei Eremenko encerrou a carreira em 2009, já aos 45 anos. Desde então, se tornou treinador do Jaro, onde teve o gosto de trabalhar também com seu filho mais novo: Sergei tem apenas 16 anos e desde 2014 atua na equipe principal comandada pelo pai. Já Rivaldo, no máximo, foi presidente do clube de Rivaldinho. Pelo menos como técnico ele não indica que vai se aventurar.

Abaixo, os três gols da família Borba Ferreira pelo Mogi Mirim:

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo