Brasil

Oscilações e foco na Libertadores fizeram Internacional ter Campeonato Brasileiro abaixo do esperado

Vice-campeão em 2022, Internacional oscilou muito no Campeonato Brasileiro de 2023 e terminou em uma modesta 9ª colocação

Por diferentes motivos, o Internacional fez um Campeonato Brasileiro abaixo do esperado. Após ter sido vice-campeão em 2022, o Colorado figurou na parte de baixo da tabela durante quase toda edição de 2023. No final, terminou na 9ª colocação, com 55 pontos, e uma vaga, de consolação, para a Copa Sul-Americana.

Primeiro turno irregular e desempenhos que não convenceram custaram emprego de Mano Menezes

O Inter até começou pontuando bem. Dos nove primeiros pontos, conquistou sete, incluindo três em virada épica sobre o Flamengo, na segunda rodada. Após sair atrás, o Colorado contou com dois gols de Maurício, o segundo deles muito bonito, aos 53 minutos do segundo tempo, para sair com a vitória por 2 a 1.

Porém, logo o Inter entrou numa espiral negativa. Perdeu quatro jogos consecutivos, o último deles o Gre-Nal, na Arena do Grêmio, por 3 a 1, que instaurou uma crise. O executivo de futebol William Thomas foi demitido após não garantir o técnico Mano Menezes no cargo.

O Inter se recuperou em termos de resultados. Emendou quatro vitórias e um empate nos cinco jogos seguintes no Brasileirão. Mas o desempenho não convencia. E, na 15ª rodada, após três jogos sem vitória, contra Cruzeiro, Fluminense e Palmeiras, Mano foi demitido.

Focado na Libertadores, Internacional deixou muitos pontos pelo caminho no Campeonato Brasileiro

Porém, Eduardo Coudet chegou tendo a Libertadores como grande objetivo. O treinador argentino não se furtou de preservar quase todos titulares no Brasileiro, em jogos que antecediam os duelos eliminatórios pela competição continental. Isso cobrou um preço.

A primeira vitória de Chacho no Brasileirão veio somente em sua oitava partida. 2 a 1 sobre o São Paulo, no Beira-Rio. Mesmo quando era superior ao adversário, não conseguia engatar sequência de vitórias na competição nacional, ficando cada vez mais para trás.

Internacional teve bom aproveitamento após eliminação na Libertadores, mas já tinha ficado muito para trás no Brasileiro

Após a eliminação para o Fluminense, o Inter deu resposta rápida no Brasileirão ao vencer, de forma convincente, o clássico Gre-Nal, por 3 a 2. A promessa era, a partir dali, fazer ‘12 finais’ para retornar à Libertadores em 2024. Mas tropeços em casa, para os posteriormente rebaixados Coritiba e América-MG, inviabilizaram o objetivo.

Àquela altura, apenas dois pontos separavam o Inter da zona de rebaixamento. Isso gerou pressão por parte da imprensa e da torcida. Mas o time de Coudet recuperou rendimento para ter um final de temporada menos melancólico e mais tranquilo.

No final das contas, o aproveitamento do Inter após a eliminação na Libertadores foi alto, de 66% — superior, por exemplo, ao do campeão Palmeiras no campeonato inteiro. Prova de que, se tivesse foco maior no Brasileirão, com o forte time titular consolidado a partir das chegadas de Rochet, Aránguiz e Enner Valencia, na metade do ano, o Colorado poderia ter brigado por algo a mais no campeonato.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo