Brasil

Resenha do livro “Quando É Dia de Futebol”, de Carlos Drummond de Andrade

Conheça sobre o livro, que tem o futebol como tema, de um dos maiores escritores da literatura brasileira

Num primeiro momento, parece uma união sem sentido. Afinal, o que tem Carlos Drummond de Andrade a ver com futebol? Porém, lidas umas poucas páginas de ´´Quando É Dia de Futebol´´, a resposta fica patente: assim como a esmagadora maioria dos brasileiros, Drummond é um admirador do futebol. E um admirador que sabe usar as palavras para expressar o encanto do esporte bretão como poucos.

O livro é uma coletânea de vários textos de Drummond organizada por Luis Mauricio e Pedro Augusto Graña Drummond. O timing para o lançamento não poderia ter sido melhor: foi em 2002, ano do Penta e do centenário do nascimento do poeta. Os textos em questão, tanto em prosa quanto em verso, têm procedências diversas, mas a maioria foi publicada nos jornais Correio da Manhã ou Jornal do Brasil, nos quais Carlos Drummond foi colunista.

Em nenhum momento Drummond se arroga um conhecimento profundo sobre futebol. Pelo contrário: em mais de uma passagem o autor admite abertamente ser pouco mais que um torcedor ocasional. Dessa forma, os textos do livro passam longe de assuntos como tática, preparo físico ou análises de equipes.

Grosso modo, os textos do livro podem ser divididos em três categorias. A primeira é composta pelos textos que enaltecem a beleza do futebol, seus grandes craques e, em especial, a seleção brasileira. A maioria dos textos em verso pertencem a ela. De leitura fácil e prazerosa, são os que mais devem agradar aos fãs de Drummond.

Da segunda categoria fazem parte as crônicas envolvendo futebol, jogadores ou torcedores, das quais algumas vezes o próprio autor se faz personagem. O nível entre esses textos é um pouco desigual, mas a média (se é que faz sentido falar em média nesses casos) ainda é de alto nível. Destaque especial para a crônica ´´Perder, Ganhar, Viver´´, sobre a derrota na Copa de 82.

Finalmente, há os textos em que o futebol aparece apenas como ponto de comparação para outros assuntos, especialmente política (afinal, a coluna de Drummond nos jornais mencionados era da editoria de ´geral´, e não ´esportes´). Apesar de algumas boas sacadas do autor, estes são os textos de menor interesse no livro. Não pela qualidade, mas sim pelo assunto: não são poucos os casos em que a referência ao futebol não passa de duas ou três linhas, o que faz com que o leitor se questione se determinados textos deveriam mesmo fazer parte do livro.

Mas que o leitor não pense que essa falha tira o mérito da obra. De nenhuma forma. ´´Quando É Dia de Futebol´´ é uma leitura fácil, agradável e divertida. Para quem gosta de ler e é torcedor, o livro é mais que recomendado. Se você for fã de Drummond, então, certamente ficará contente em conhecer mais essa faceta do famoso autor de Itabira. Para quem se interessou, você pode comprar pela Amazon (a Trivela ganha uma porcentagem pela venda).

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo