Brasil

O livro “Entre Linhas”, que analisa a evolução tática do futebol europeu nos últimos 30 anos, já pode ser seu

Novo lançamento da Editora Grande Área, "Entre Linhas" é assinado por Michael Cox, um dos maiores analistas táticos do mundo

A Editora Grande Área é uma benção para quem gosta do futebol bem escrito e bem analisado. A lista de publicações imperdíveis no catálogo é extensa e, nesta terça-feira, ganhou mais um livro. Michael Cox é um dos maiores analistas táticos do planeta e seu site, o Zonal Marking, por muito tempo foi de acesso obrigatório sobre o tema. O jornalista também escreveu para grandes veículos como ESPN e The Guardian, atualmente dedicando seu conteúdo exclusivamente ao site The Athletic. Além disso, Cox assinou dois livros. O segundo, chamado Zonal Marking, aborda a evolução tática do futebol europeu nos últimos 30 anos. Pois é esse lançamento que a Grande Área traz para o Brasil, com o título traduzido para “Entre Linhas- de Ajax a Zidane, a construção do futebol moderno nos gramados da Europa”.

“Entre Linhas” terá 440 páginas. A tradução foi feita por Téo Benjamin, um dos melhores analistas táticos do Brasil e também autor de livros sobre o tema. Outro chamariz será o prefácio, assinado pelo excelente Rafael Oliveira. Já as ilustrações ficam por conta de Gonza Rodríguez. O livro é dividido em sete períodos, cada um caracterizado pela influência de um país sobre o jogo: Holanda, Itália, França, Portugal, Espanha, Alemanha e Inglaterra.

“Michael Cox, em sua viagem por essas três décadas, parte do uso inteligente dos espaços de um fenomenal Ajax nos anos 1990 e observa a passagem de bastão para a fortíssima liga italiana, que sucedeu os holandeses em termos de supremacia; vai da França campeã e multitalentosa do início dos anos 2000 aos superastros portugueses que, em campo e no banco, roubaram a cena futebolística no continente; do triunfante jogo de posição do Barcelona de Pep Guardiola ao futebol vertical aperfeiçoado pelos alemães; pelas mãos de alguns dos melhores treinadores do mundo, a mistura de todas essas culturas futebolísticas resultou no jogo praticado hoje na Premier League, a mais rica de todas as ligas nacionais”, descreve Bruno Rodrigues, editor da Grande Área.

As vendas de “Entre Linhas”, de Michael Cox, começaram nesta terça-feira. Você pode adquirir através do site da Grande Área – e conferir o restante do catálogo oferecido por eles. Há outros ótimos lançamentos recentes, como “Doutor Sócrates”, de Andrew Downie; “O futebol como ele é”, de Rodrigo Capelo; e “Forasteiros”, de Rodrigo Barneschi.

Abaixo, um resumo das sete divisões do livro, assinado pela própria Grande Área:

Holanda: o início da viagem de Cox por essas três décadas, partindo do uso inteligente dos espaços de um fenomenal Ajax que, pelas mãos de Louis van Gaal, adicionou aquele time dos sonhos dos anos 1990 ao legado de um clube que já tinha ninguém menos do que Johan Cruyff.

Itália: a passagem de bastão para uma fortíssima liga como a italiana, que reunia vários dos principais craques do mundo àquela época e cativava audiências e corações em todo o planeta.

Françaa nação multiétnica, multitalentosa e também multicampeã – não apenas da Copa do Mundo de 1998 em cima do Brasil, mas também da Euro de 2000.

Portugal: com superastros que roubaram a cena futebolística no continente tanto dentro de campo, como Luís Figo e Cristiano Ronaldo, quanto no banco de reservas, como um tal de José Mourinho que todos nós já conhecemos muito bem.

Espanha: um jogo de posse que começou com Luis Aragonés na seleção espanhola e que evoluiu para um jogo de posição brilhantemente interpretado pelo Barça de Guardiola entre 2008 e 2012, cujos protagonistas com a bola nos pés dispensam apresentações.

Alemanha: que bebeu algo da fonte espanhola, mas também desenvolvendo e reforçando as suas próprias características como país, com ainda mais verticalidade e contundência.

Inglaterra: e, é claro, a mais rica de todas as ligas nacionais, que com o seu enorme poderio financeiro se torna cada vez mais o palco destas tendências que passaram a existir ao longo dos últimos anos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo