Brasil

Nenê revela o segredo da longevidade ao chegar aos 1000 jogos no Juventude

No empate com o Grêmio, pelo jogo de ida da final do Campeonato Gaúcho, Nenê completou 1000 jogos na carreira e recebeu homenagens do Juventude

Se o empate em 0 a 0 entre Juventude e Grêmio em si não teve muitas emoções, ele foi especial para Nenê. Ao entrar aos 32 minutos do segundo tempo da partida de ida da final do Campeonato Gaúcho, no último sábado (30), no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, o meia de 42 anos completou 1000 jogos como atleta profissional.

Após a partida, na sala de imprensa do estádio do Juventude, Nenê recebeu de dirigentes do clube uma placa e uma camiseta personalizada. Além do número 1000 no peito e nas costas, o fardamento conta com os escudos de todos os clubes pelos quais o meia atuou.

Feliz e orgulhoso, Nenê revelou segredos da carreira longeva

Após receber as homenagens, Nenê concedeu entrevista coletiva. Destacou a felicidade e o orgulho de chegar a esta marca, e revelou os segredos para atingí-la e seguir em atividade mesmo com a idade avançada.

— Ter uma marca dessas realmente são poucos jogadores que conseguem chegar, nesse nível. Segredo é difícil falar, acho que são várias coisas, um pouquinho de cada. Competitividade… fui abençoado de ter tido poucas lesões. Também ter jogado fora do Brasil muito tempo. Brasil é muito jogo, muito grande, muito campo complicado. Mas o principal é fazer o que eu mais amo na vida. Tento aproveitar ao máximo, cada dia, cada minuto. Estou muito feliz de estar tendo essa marca aqui, ainda mais em um jogo tão especial — comemorou Nenê, que por outro lado lamentou não ter feito o gol e não ter saído com a vitória diante do Grêmio.

Nenê cita crianças como motivação para seguir jogando

A felicidade que o meia verbaliza foi notada durante todo sábado no Alfredo Jaconi. Da chegada ao estádio à entrevista coletiva, na qual brincou diversas vezes com os dirigentes do Juventude e com os repórteres. Durante o aquecimento com os reservas na beira do campo, enquanto o jogo acontecia, Nenê chegou até a posar para selfies com torcedores no alambrado. E o camisa 10 tem carinho por uma parcela do público em especial.

— Uma motivação que tenho são as crianças. Em todo lugar que passo, com a criançada é uma coisa maluca. Acho que isso é uma inspiração para elas. É uma motivação, para mim, estar podendo dar esse exemplo. Influencia tanta gente, e principalmente as crianças, que também têm sonhos. Chego lá no treino, a molecada me vê, parece que estão vendo uma coisa fora do comum. É motivo de orgulho — valorizou.

Nenê quer o Juventude campeão gaúcho

Essa influência positiva que Nenê entende que tem para as crianças também vale para os companheiros do Juventude. Além de colaborar dentro das quatro linhas, o camisa 10 sabe que pode ajudar muito no vestiário e no dia a dia do clube, ainda mais em momentos de decisão como o que Alviverde encara.

— Exercer minha liderança, minha experiência, deixar o ambiente mais leve. Treinar, dar o máximo de mim. Fazer eles verem que, se estou ali, com a minha idade, fazendo o que está sendo pedido, eles também podem. Dar esse exemplo no dia a dia. E fora do campo, como a gente tem feito, deixar o ambiente saudável, leve, mas claro, com a responsabilidade de uma grande final, e eles saberem que estamos diante de um momento único da história do clube — destacou Nenê.

Campeão em 1998, o Juventude busca o bicampeonato gaúcho 26 anos depois. Para isso, precisará vencer o jogo de volta, no próximo sábado (6), às 16h30min, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Se o Tricolor sair vitorioso, chegará ao heptacampeonato consecutivo, e ao 43º título. Novo empate leva a disputa para os pênaltis.

Clubes da carreira profissional de Nenê

  • Paulista (2000 a 2002)
  • Palmeiras (2002)
  • Santos (2003)
  • Mallorca (2003 a 2004)
  • Alavés (2004 a 2006)
  • Celta de Vigo (2006 a 2007)
  • Monaco (2007 a 2008 e 2009 a 2010)
  • PSG (2010 a 2012)
  • Al-Gharafa (2012 a 2014 e 2015)
  • West Ham (2015)
  • Vasco da Gama (2015 a 2018 e 2021 a 2022)
  • São Paulo (2018 a 2019)
  • Fluminense (2019 a 2021)
  • Juventude (2023-atual)

 

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo