Brasil

Médico do Madureira pede ajuda no Facebook para achar irregularidades nos rivais da Série C

Uma derrota por 5 a 0 para o Guaratinguetá no último domingo, e o Madureira estava, com uma rodada de antecipação, rebaixado para a Série D do Brasileiro. Um final melancólico para uma campanha estável, estável até demais. O Tricolor Suburbano perdeu apenas 6 dos 17 jogos (mesma quantidade da Portuguesa, a terceira colocada), mas não sobreviveu ao fato de empatar dez e vencer apenas um. Com 10 pontos, não pode mais ultrapassar o adversário desse fim de semana, que foi a 13 e já tem 4 vitórias. Mas a esperança ainda não morreu, pelo menos fora de campo.

SÉRIE C: Esqueça a Série A: a Terceirona terá 10 decisões no domingo, em rodada final eletrizante

Nesta terça, o médico do clube, Felipe Espósito, foi a uma comunidade de futebol no Facebook fazer um apelo. O objetivo era descobrir se algum clube do Grupo B da terceira divisão, sobretudo Tombense e Guaratinguetá, tinham alguma irregularidade que poderia custar pontos na Justiça e salvar a equipe carioca.

Madureira_Post Futebol Alternativo

O caso é inusitado. Espósito está na comissão técnica do Madureira desde fevereiro deste ano, mas se diz torcedor do clube. E isso que teria motivado seu apelo. “A queda pode afetar a vida pessoal de muita gente, muitos funcionários que dependem daquele singelo salário pra botar comida na mesa da família, que com a queda podem ser demitidos”, comentou em entrevista à Trivela. “Ninguém da diretoria me pediu pra fazer nada, eu resolvi por mim mesmo, sou parte do time, e se eu puder ajudar, de qualquer forma lícita e moral, para o time permanecer de fato ajudarei.”

O médico faz questão de falar em licitude, pois considera que não há problemas éticos no pedido ajuda para encontrar irregularidades dos outros clubes. Por isso não teme repercussão negativa. “Não vejo nenhuma trapaça ou artimanha, nada ilícito ou anti-desportivo. Não quero achar uma brecha, mas fazer valer os direitos. Aceito a queda, mas seria burrice fechar os olhos à irregularidades que poderiam manter nosso time na série C.”

O Madureira era um dos participantes mais tradicionais da Série C no atual formado. O clube chegou à terceira divisão após chegar às semifinais da Série D de 2010, em um torneio pelo qual passou por Tupi, Botafogo de Ribeirão Preto (SP), Cene, Rio Branco-ES, Uberaba e Operário de Ponta Grossa (PR). Caiu apenas para o América de Manaus, que foi punido na Justiça, abrindo a quarta vaga da promoção ao Joinville.

Para Espósito, retornar a esse universo não seria o fim do clube, mas ele considera uma tarefa muito difícil. “Acredito na recuperação do time, os salários são sempre em dia, nosso presidente não comete nenhuma loucura financeira. Por isso acho que podemos retornar, mas pelo número de times que disputam uma série D e pela maneira pela qual o acesso é decidido (mata-mata), pode complicar um pouco nossa vida ano. Seria indiscutivelmente melhor, se estivéssemos permanecido na série C.”

 

Mostrar mais

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo