BrasilBrasileirão Série B

Mais um caso de racismo no futebol brasileiro? E agora, qual será a punição?

O racismo não dá trégua para o futebol brasileiro. Apenas um dia depois do pleno do STJD julgar os gritos de macaco da torcida do Grêmio contra o goleiro Aranha, outro acaso parece ter acontecido, desta vez na Série B. Na Ressacada, o atacante Francis, do Boa Esporte, foi agredido verbalmente do mesmo jeito pelo zagueiro Antônio Carlos, do Avaí.

LEIA MAIS: Zagueiro é vítima de racismo na Rússia e ainda corre risco de ser punido por reagir

As imagens da televisão mostravam claramente o xingamento do jogador do clube catarinense, mas não somos especialistas em leitura labial. Mais tarde, Francis confirmou a ofensa e inclusive registrou Boletim de Ocorrência em uma delegacia de Florianópolis. “Foi uma disputa de bola normal. Quando eu levantei, já o vi me xingando, me mandando levantar. Eu discuti normalmente e, quando fui sair, ele olhou para mim e disse: ‘seu macaco do c…'”, disse Francis à SporTV e podemos conferir com nossos próprios olhos aqui:

A triste curiosidade é que essa partida do Avaí deveria simbolizar a paz depois de um torcedor do clube ter sido morto na semana passada. Houve até uma campanha de um site de fãs para que a torcida do time da casa usasse as cores das outras equipes de Santa Catarina para mostrar que a rivalidade tem limite.

Agora, resta saber como o STJD vai lidar com o caso. O problema é que, segundo o relato de Francis, o árbitro da partida Guilherme Ceretta de Lima fez pouco caso quando ele reclamou, e o relato do juiz é muito importante nos julgamentos. De qualquer forma, o órgão se preveniu reduzindo no pleno a pena ao Grêmio de exclusão para perda de pontos. O Avaí vai ser excluído da Série B? Perderá pontos? Antônio Carlos será suspenso? Banido? Mais uma vez, estamos dependendo do tribunal.

Você também pode se interessar por:

>>>> Pirlo deu uma aula ao falar de Balotelli, o “antídoto contra o veneno dos racistas”

>>>> Enquanto seguirmos discutindo o acessório, seguiremos de mãos dadas com o racismo

>>>> Aranha tem a coragem de não reagir, e por isso tem sido um gigante

>>>> Emicida estava assistindo a Grêmio x Santos, e veja o que ele diz sobre caso Aranha

>>>> Por que chamar negro de macaco é racismo?

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo