BrasilCopa do Mundo

Goleiro do tri, Félix ganha biografia, e livro precisa da sua ajuda para ser publicado

A posição de goleiro já é naturalmente a mais ingrata no futebol. Os arqueiros estão sempre sob tamanho escrutínio que, às vezes, nem mesmo uma conquista é capaz de fazer a torcida deixar de pegar em seus pés. Campeão do mundo com o Brasil em 1970, Félix, por exemplo, teve sempre de ouvir que a Seleção foi campeã “apesar dele”. É normal que, numa equipe de tamanho talento ofensivo, um goleiro seja deixado um pouco de lado, mas não é justo. E é por isso que os escritores Waldyr e Waléria Barboza resolveram trazer mais à luz a figura de Félix.

VEJA TAMBÉM: É preciso colocar os 7 a 1 em perspectiva

Em parceria editorial com a Braz Cubas Editora, Waldyr e Waléria estão tentando levantar R$ 39 mil a partir do Catarse, site de financiamento coletivo, para publicarem o livro “Felix Mielli Venerando, O Voo do Papel”, que revisitará a carreira do ex-goleiro da Seleção, contando histórias tanto de sua vida profissional quanto pessoal. O dinheiro servirá para a publicação de dois mil exemplares do livro  e para a festa de lançamento do livro, “possivelmente com a presença de companheiros ilustres do atleta”.

O trabalho – uma homenagem póstuma ao goleiro, que faleceu em 2012 – é composto de depoimentos de familiares e ex-companheiros de Félix, além de conter também entrevistas dadas pelo tricampeão mundial a diversos veículos durante sua vida.

Como em todo projeto do Catarse, você pode conferir todas as opções de valores a doar e quais as respectivas recompensas na página do projeto, que traz também vídeos sobre o livro e uma forcinha dos familiares de Félix, que gravaram uma das mensagens.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo